Olá! Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies.

Paranatinga, 22 de Setembro de 2021

Política

Seduc aponta evasão de 25% no Ensino Médio: “Batendo recorde”

Publicado 30/07/2021 11:31:25


O secretário de Estado de Educação (Seduc) Alan Porto voltou a lamentar a baixa eficiência do ensino remoto durante a pandemia da Covid-19 e citou que a estimativa é de que o índice de evasão escolar em Mato Grosso, apenas no Ensino Médio, já chegue a 25%.

 

O número exato, porém, será levantado apenas após o retorno das aulas na rede pública estadual, que ocorrerá no dia 3 de agosto no sistema híbrido. Segundo Porto, trata-se de uma demanda já manifestada por alunos, famílias e profissionais da Educação.

 

“Os alunos não têm muita paciência de ficar em frente de uma tela, nem o professor. A eficiência do ensino remoto tem sido muito ruim, muito baixa e isso não substitui o professor dentro da sala de aula”, disse.

 

“Estamos batendo recorde de evasão, de abandono escolar. Por isso, estamos fazendo uma verdadeira mobilização e o Governo tem feito todos esses investimentos para que o aluno não abandone a escola. Os estudantes, profissionais e as famílias querem o retorno das atividades”, completou.

 

 

 

Os alunos não têm muita paciência de ficar em frente de uma tela, nem o professor. A eficiência do ensino remoto tem sido muito ruim, muito baixa

De acordo com Porto, a pasta travou conversa frequente com a rede pública de ensino nos últimos meses e, nas últimas oito semanas, ele percorreu mais de 30 municípios do interior visitando escolas.

 

“Tenho conversado com professores, pais, estudantes. Temos dados do início do ano de que 82% dos alunos querem voltar para as aulas presenciais. É um número significativo de pesquisa que foi feita”, afirmou.

 

Avaliação contínua

 

De acordo com a Seduc, haverá monitoramento contínuo nas escolas, com implantação de três avaliações independentes anuais feitas pelo Estado a fim de medir a qualidade de ensino dos estudantes e não mais dependerem do resultado do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), feito a cada dois anos em todo o país.

 

A ideia, conforme o governador Mauro Mendes (DEM), é garantir que Mato Grosso deixe a 22ª posição entre os estados quando o assunto é a qualidade da educação ofertada no Ensino Médio pela rede pública.

 

“Existe um conjunto de ações que está sendo pensado e executado para que no médio prazo nós consigamos tirar Mato Grosso dessa vergonhosa posição: a 22ª pior educação no Ensino Médio. É uma posição muito vergonhosa para o Estado”, disse.

 

 

Entre no grupo do Paranatinga News no WhatsApp e receba noticias em tempo real. CLIQUE AQUI

Publicidade Áudio

Enquete

Na sua opinião qual investimento é mais urgente para Paranatinga

CONCLUIR HOSPITAL MUNICIPAL

ASFALTAR BAIRROS

MELHORAR ILUMINAÇÃO

SINALIZAÇÃO DE TRANSITO E RUAS

Anuncios

CURTA NOSSA FAN PAGE