Paranatinga, 31 de Julho de 2021

Política

Secretário diz que aprovação de plebiscito sobre VLT é lamentável e um total desperdício de dinheiro

Publicado 31/05/2021 10:52:40


O secretário-chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho, criticou a aprovação do projeto que convoca um plebiscito para que a população cuiabana decida sobre qual modal deve ser implantado na cidade, se é o Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) ou o BRT (Bus Rapid Transit). Segundo ele a aprovação é lamentável e um total desperdício de dinheiro, já que a escolha do modal já foi definida pelos meios legais.

 

 

 


No último dia 25 a Câmara Municipal de Cuiabá aprovou, com 17 votos favoráveis, o projeto de decreto legislativo para a realização de plebiscito sobre a escolha do BRT ou VLT. Com a aprovação, o Colégio de Líderes irá debater a realização do plebiscito, para analisar alguns pontos como a data e valor, que deve ser arcado pelo Poder Executivo. Os parlamentares aguardam resposta de ofício encaminhado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MT), que deve esclarecer informações técnicas para a votação.
 
O secretário Mauro Carvalho disse que se houver um plebiscito ele deve ser feito em todo o Estado, já que os recursos para a implantação do modal são estaduais. Além disso, ele afirmou que já foi oportunizada a discussão sobre o assunto em audiências públicas.
 
“É lamentável, porque foi feita audiência pública, determinada pela Justiça Federal, o conselho se reuniu e aprovou, foi feita audiência pública na Câmara de vereadores, então acho que não tem cabimento nenhum este plebiscito, até porque o plebiscito não pode ser de Cuiabá e Várzea Grande, porque o recurso a ser investido é do Estado. Então vamos fazer um plebiscito nos 141 municípios? Esse Estado pertence à população, pertence à sociedade mato-grossense, se for fazer plebiscito tem que ouvir todos os municípios do Estado, e não só a baixada cuiabana
 
O plebiscito foi articulado pela base do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), que questiona a decisão do governador Mauro Mendes (DEM). No fim do ano passado, o democrata anunciou que o VLT não será concluído, sendo trocado pelo BRT. Para o secretário Mauro Carvalho esta consulta será um desperdício de dinheiro, pois a escolha do modal já foi definida, inclusive pelos meios legais. Recentemente, no entanto, o Estado obteve uma decisão desfavorável na Justiça, referente ao pedido de ressarcimento do valor investido no VLT. Mato Grosso recorreu contra a liminar.
 
“Liminarmente, isso aí é uma demanda judicial grande, não é uma liminar que vai resolver isso aí. O Estado já está recorrendo, tem aí um grande caminho pela frente a ser resolvido e rebatido com todos da Justiça Estadual. Nós temos plena confiança em um resultado favorável”.

 

Publicidade Áudio

Enquete

Na sua opinião qual investimento é mais urgente para Paranatinga

CONCLUIR HOSPITAL MUNICIPAL

ASFALTAR BAIRROS

MELHORAR ILUMINAÇÃO

SINALIZAÇÃO DE TRANSITO E RUAS

Anuncios

CURTA NOSSA FAN PAGE