Paranatinga, 07 de Maio de 2021

Cidades

Vendedora morreu após cirurgia plástica por grande perda de sangue, aponta declaração de óbito

Publicado 16/04/2021 12:03:30


Choque hemorrágico no pós-operatório. Esta foi, segundo a declaração de óbito, a causa da morte da vendedora de veículos Keitiane Eliza da SIlva, de 27 anos, morta na quarta-feira (14), em Cuiabá, após passar por três procedimentos estéticos, realizados no hospital Valore Day, localizado no bairro Santa Rosa.



Segundo a Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec), no exame de necropsia não foi encontrada nenhuma lesão nos órgãos de Keitiane, além do trauma da cirurgia em si.

O choque hemorrágico acontece quando o paciente tem uma grande perda de sangue. Na versão inicial, é apontado que a jovem morreu após uma parada cardíaca.

Os procedimentos cirúrgicos realizados na vendedora foram: lipoescultura com enxerto de gordura em glúteo, abdominoplastia e correção de uma cicatriz na mama, sendo que este último não havia sido feito pelo cirurgião plástico. Toda a cirurgia demorou cerca de seis horas (começou às 08h e terminou às 14h).

Conforme relato da equipe médica, por volta das 19h a mulher se queixou de falta de ar. Novos exames foram feitos, sendo que voltaram normais. Às 20h, o médico Alexandre Veloso esteve com a jovem e a mesma não apresentou mais falta de ar, e os parâmetros vitais permaneceram estáveis.
 
“Por volta da meia noite desta quarta-feira (14.04), a jovem apresentou uma instabilidade em seu quadro e teve uma parada cardíaca (...) Quando da necessidade de transferência para uma Unidade Intensiva de Saúde (UTI), a jovem recebeu atenção imediata e o médico se prontificou a encaminhá-la ao Hospital Santa Rosa. Lamentavelmente, K. E. S. veio a óbito”, aponta trecho da nota encaminhada pela defesa do cirurgião.

O cirugião Vidal Guerreiro, presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica em Mato Grosso (SBCP), afirmou que os indícios preliminares apontam que não houve erro técnico no caso da paciente 

 



Antes da declaração de óbito, Vidal já suspeitava que havia acontecido um  algum distúrbio de coagulação. Ele também afirmou que não houve indícios de que a paciente sofria de arritmia.

"Não tive acesso aos exames, mas a informação que me passaram, tanto o Dr Alexandre quanto o anestesista, é que viram os exames e não constataram nada que confirme uma arritmia".

O caso

A vendedora de veículos Keitiane Eliza da SIlva, de 27 anos, faleceu na madrugada desta terça-feira (13), depois de passar por uma cirurgia plástica no Valore Day Hospital, localizado no bairro Santa Rosa, em Cuiabá. O médico que operou Keitiane se chama Alexandre Veloso.

Por volta da meia noite desta quarta-feira (14), a jovem apresentou instabilidade em seu quadro e teve uma parada cardíaca e foi transferência para uma Unidade Intensiva de Saúde (UTI) no Hospital Santa Rosa, onde faleceu. 

O Valore Day Hospital foi aberto em outubro de 2018 e é específico para a realização de cirurgias eletivas, ou seja, as que não são de urgência. O médico Alexandre Veloso manifestou-se sobre o caso por meio de nota oficial assinada pelo advogado Rony de Abreu Munhoz.

 

Publicidade Áudio

Enquete

Na sua opinião qual investimento é mais urgente para Paranatinga

CONCLUIR HOSPITAL MUNICIPAL

ASFALTAR BAIRROS

MELHORAR ILUMINAÇÃO

SINALIZAÇÃO DE TRANSITO E RUAS

Anuncios

CURTA NOSSA FAN PAGE