Paranatinga, 27 de Outubro de 2021

Cidades

Casos de abandono de incapaz crescem 17% em MT

Publicado 12/10/2021 14:08:39


O crime de abandono de crianças e adolescentes cresceu 17% em Mato Grosso entre janeiro e agosto deste ano, em comparação com o mesmo período do ano passado, segundo dados da Polícia Civil. Em grande parte dos casos, os menores de idade são criados somente pela mãe e são deixadas sozinhas em situação de risco.

Abandonar uma pessoa que está sob seus cuidados e que não consegue se defender sozinha é crime previsto no Código Penal Brasileiro e pode levar à prisão por 6 meses a 3 anos.

"O crime de abandono de incapaz é um delito próprio que tem que ser cometido por uma pessoa com vínculo especial com a vítima, que tenha uma relação de guarda, de autoridade, de vigilância ou de cuidado com a vítima e consiste na conduta de abandonar a criança, o adolescente ou o incapaz e deixá-lo ao desamparo, expondo-o a situação de risco", disse a delegada Mariell Antonine Dias Viana.

Um caso recente de abandono de incapaz ocorreu em uma rua do bairro Vila Operária, em Várzea Grande. Quatro crianças em situação de abandono foram resgatadas, as duas menores andando sozinha pelas ruas.

Outro caso que chamou a atenção aconteceu no bairro Altos da Serra, em Cuiabá, em julho. Uma criança de 2 anos que estava sozinha em casa precisou se esconder em uma geladeira para fugir do fogo que tomou o imóvel. A mãe disse que tinha ido a uma festa.

 

 

Acolhimento

 

Uma casa de acolhimento em Várzea Grande, na região metropolitana de Cuiabá, recebe meninas que foram vítimas de algum tipo de abandono. No local, elas recebem aulas particulares e aconselhamento.

Casa de acolhimento para meninas em Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá — Foto: Reprodução

"Todas elas tiveram, de alguma maneira, esse direito violado. Seja violência sexual, seja violência doméstica, seja por falta de condições. A maioria delas é por vulnerabilidade econômica. Ou seja, a maioria delas é de famílias monoparentais, a maioria delas convive com a mãe, essa mãe tem que trabalhar e essa menina, essa criança, esse adolescente, fica vulnerável às condições sociais do entorno dela", disse Maique Ribeiro, psicólogo do local.

Segundo ele, os traumas do abandono ficam para o resto da vida. "Se esse grau de abandono for muito agudo, esse adulto vai ser um adulto completamente inseguro, não vai conseguir estabelecer relações sociais de confiança, segurança, ele vai ser um adulto extremamente ciumento, no caso do homem. No caso da mulher, ela não vai ter a capacidade de identificar quando a relação é toxica, porque ela vai sentir que nunca foi amada, porque a gente aprende isso na infância.

Fonte: G1

Entre no grupo do Paranatinga News no WhatsApp e receba noticias em tempo real. CLIQUE AQUI

Publicidade udio

Enquete

Na sua opinio qual investimento mais urgente para Paranatinga

CONCLUIR HOSPITAL MUNICIPAL

ASFALTAR BAIRROS

MELHORAR ILUMINAO

SINALIZAO DE TRANSITO E RUAS

Anuncios

CURTA NOSSA FAN PAGE

Ol�! Utilizamos cookies para oferecer melhor experi�ncia, melhorar o desempenho, analisar como voc� interage em nosso site e personalizar conte�do. Ao utilizar este site, voc� concorda com o uso de cookies.