Paranatinga, 19 de Dezembro de 2018

Variedades

ALERTA PARA AS MÃES

Mãe se passa por filha de 10 anos na web e denuncia suspeito de pedofilia

Publicado 02/10/2018 22:54:20


 

 

Uma mãe registrou ocorrência na Delegacia da Mulher de Suzano, em São Paulo, nesta segunda-feira, contra um suspeito de pedofilia que enviou mensagens de caráter sexual para sua filha de 10 anos e ainda pediu fotos nuas da criança.

 

Nas conversas, Tatiane Soriano, de 32 anos, se passou pela menina e modificou um pouco a idade, dizendo que era uma criança de 12 anos, mas isso não serviu de barreira para o homem, que continuou com as investidas.

— Que sirva de exemplo para outras mães, que elas tenham a coragem de denunciar. As crianças têm que ter quem olhe por elas. Minha filha está assustada com o que aconteceu, mas está bem — disse a micropigmentadora ao GLOBO nesta terça-feira. 

 De acordo com a delegada Silmara Marcelino, será instaurado um inquérito na Delegacia da Mulher de Suzano para apurar esse caso específico, mas se ficar comprovado que o suspeito aborda outras crianças ou se há uma rede de pedofilia por trás de tudo, a investigação poderá ficar a cargo da Polícia Federal.

— O suspeito pode responder por crimes previstos no Estatuto da Criança e do Adolescente, pois enviar mensagens de cunho pornográfico e pedir fotos de criança da forma como ele fez nos prints é crime previsto no ECA — afirmou Marcelino.

Segundo a delegada, como a ocorrência foi registrada nesta segunda-feira, os investigadores ainda não tiveram tempo para localizar o suspeito. Embora a mãe da menina tenha pesquisado informações nas redes sociais dele, os dados não necessariamente correspondem à realidade e, portanto, ainda não foram confirmados pela polícia. 

 — Algumas informações chegaram para ela, muitas pessoas enviaram mensagens contando casos, mas não temos como confirmar se ele fez outras vítimas. Vamos fazer um rastreamento para chegar até nele e entrar em contato com a Polícia Federal se for o caso de isso ser uma rede com outras crianças envolvidas. Mas por enquanto esse caso específico ficará aqui na Delegacia da Mulher — explicou a delegada.

Assim que Tatiane publicou os prints das conversas em suas redes sociais, o alerta repercutiu. No Instagram, o post recebeu mais de 6 mil curtidas num período de 16 horas. Ela frisou que tem um bom relacionamento com as filhas de 10 e de 4 anos, então quando a mais velha lhe mostrou o perfil do homem, Tatiane estranhou o interesse dele e decidiu se pasar pela menina. Dessa forma, descobriu as intenções criminosas do internauta.

Nos Stories do Instagram, a micropigmentadora gravou um vídeo alertando outros pais sobre as conversas. "Protejam suas crianças, estejam sempre alertas. O mundo está cheio de maldito assim", afirmou.

 

— Tenho um relacionamento de cumplicidade com minha filha. Ela usava um aplicativo voltado para crianças, viu um homem comentando nas publicações dela e me avisou. Ele tinha 270 mil seguidores, sendo a maior parte crianças na faixa de 9 a 12 anos — contou a mãe, que passou a usar outro aplicativo de rede social para conversar com o suspeito. — Peguei a conta dela no Instagram e comecei a verificar todas as mensagens enviadas para ela no particular. Tem conversa muito pior do que as que publiquei. É nojento.

 

Desde que alertou outros pais a vigiarem as redes sociais dos filhos e a conversarem com eles sobre os perigos, Tatiane recebeu mensagens de outros relatos semelhantes. Disse ainda ter se sentido com um "peso nas costas gigantesco" por ter passado três dias conversando com o homem que, segundo ela, é de uma "família bem estruturada do Ceará", mora num "bairro nobre" e cursa faculdade.

 

— Alertei muito minha filha sobre os perigos na internet. A gente tem uma relação de amizade. Ela ficou assustada, mas está bem — afirmou.

 

Fonte: G1

Publicidade Áudio

Anuncios

CURTA NOSSA FAN PAGE