Paranatinga, 17 de Junho de 2019

Variedades

VIDA DE CASADA

É como a de todo mundo! Dividir conta, faxinar a casa no domingo

Publicado 27/02/2019 16:01:07


DA REVISTA GLAMOUR 

Capa e recheio da Glamour de fevereiro, Camila Queiroz já falou sobre dinheiro, carreira, amadurecimento... E, agora, fala sobre casamento! Mais especificamente sobre a vida ao lado do maridão, Klebber Toledo, e a rotina da dupla.

 

Vocês pagaram tudo do casamento? 

 

Integralmente. E não por falta de opção de parcerias. Mas não podia deixar o sonho da minha vida na mão de outras pessoas.

 

Li que você escolheu casar em Jericoacoara para proporcionar uma experiência para a sua família também.

 

Sim. Tipo 80% das duas famílias nunca tinham entrado em um avião, tanto a minha quanto a do Klebber. Não tem dinheiro que pague proporcionar que eles, que vivem um cotidiano tão apertado, pudessem abrir a janela e ver aquele paraíso. Até hoje é o assunto da família, que a gente fala no Natal, sabe? Sou muito grata por esse dia, pela luz do pôr do sol que iluminava a pista de dança e todo mundo que estava lá.

 

Em algum momento você pensou se era muito nova para casar? 

 

Não, justamente por ter saído de casa tão cedo, assim como o Klebber, que também trabalha desde os 15 anos. Já conquistei tanta coisa sozinha. Agora quero conquistar com ele.

 

Como é a rotina em casa? 

 

Como a de todo mundo! A construção do relacionamento é diária. Boleto chega todo mês, tem que dividir conta, faxinar a casa no domingo... Mas tenho a sorte de fazer tudo isso com meu melhor amigo.

 

O fato do Klebber ter tido um namoro público antes [com Marina Ruy Barbosa, entre 2011 e 2014] te deu alguma insegurança no início? 

 

Em nenhum momento. Eu mesma tive um relacionamento que aconteceu de um jeito na vida real e foi contado de outra forma na internet. Não acredito que tudo que saia por aí seja verdade. E outra, o que a gente estava vivendo era tão maior.

 

Para que ia perder meu tempo pensando nisso?

 

Poderia deixar passar o homem da minha vida, meu futuro marido, por um pensamento infantil e desnecessário.

 

Você encampou a causa do Mexeu com Uma, Mexeu com Todas. O feminismo é importante para você? 

 

Total. Como comecei muito nova, ouvi muitas coisas, na rua, o tempo inteiro. Depois de Verdades Secretas me lembro de executivos, caras de terno e gravata tentando me paquerar no aeroporto. Na hora a gente não sabe como agir. Pensa: “será que vão duvidar? Tirar sarro?”. Fica com medo. Mas, graças ao movimento das mulheres, hoje se, Deus me livre, eu passar por qualquer situação me sinto forte para falar, botar a boca no trombone mesmo.

 

 

Publicidade Áudio

Enquete

Você acredita que governo de MT retomará obras de asfalto da MT 130 em 2019 atá a Sete Placas?

SIM

NÃO

Anuncios

CURTA NOSSA FAN PAGE