Paranatinga, 26 de Maio de 2019

Variedades

VAI LANÇAR LIVRO

Atriz agredida por ex-diplomata assina contrato com editora

Publicado 13/03/2019 14:09:01


POR QUEM ONLINE 

O drama pessoal vivido pela atriz Cristiane Machado, vítima de violência doméstica, vai virar livro. Ela acaba de assinar com a editora Tinta Negra Bazar Editorial, do Grupo Editorial Zit, e pretende lançá-lo ainda este ano. Segundo a atriz, a publicação vai muito além de uma simples biografia.

 

"Vou falar da Cristiane antes de tudo acontecer, porque eu já tinha uma carreira, e da Cristiane depois, passando pelo fato em si. Mas também vou comentar sobre as brechas que o sistema dá, as brechas que a Lei Maria da Penha permite, fazendo com que muitas mulheres não denunciem, a dificuldade pós-denúncia, as manobras de defesa do agressor. Quero mostrar a verdade, as dificuldades que encontrei no sistema judiciário, na polícia. Isso virou uma missão para mim até para tentar mudar", adianta Cristiane, que decidiu instalar câmeras no quarto para filmar as agressões de Sergio a fim de se proteger.

 

RELEMBRE O CASO

 

Aos 35 anos, Cristiane contou a QUEM que conheceu Sergio, de 59 anos, em março de 2017, quando ele a procurou para fazer um ensaio de fotos para sua academia de ioga. "Eu estava saindo de um relacionamento de 11 anos e o Sergio se apresentou um lorde inglês, muito gentil, educado, amoroso. No início, saímos para jantar, íamos a feirinhas de produtos orgânicos, tudo bem de início de namoro, parecíamos adolescentes. Em maio, engatamos um romance mais sério e no dia 5 de agosto ele pediu minha mão em casamento em Machu Picchu (Peru). Ele quis fazer uma surpresa porque era meu aniversário, foi um sonho. Ele era um príncipe", recorda ela, garantindo que ele nunca tinha se mostrado agressivo. "Só o via tendo discussões de trabalho, brigando com sócios, mas comigo nada. A única coisa de diferente é que as coisas tinham que ser meio do jeito dele, mas nada demais até aí".

 

Com o tempo, ela afirmou, Sergio teria mudado de personalidade. Segundo relata, na madrugada do dia 5 de novembro, ele teve problemas no trabalho e, chegando em casa, ao falar muito alto e nervoso ao celular, Cristiane tentou entender o que estava acontecendo. "Foi aí que ele me deu o primeiro empurrão. Me empurrou e deu um tapa na minha cara. E a briga começou a partir daí. Ele me agrediu brutalmente e pediu para que eu falasse que ele estava sempre certo. Ele inclusive chegou a agredir a minha cachorra e ela teve que levar ponto e ficou com um coágulo gigante só porque tentou me defender", contou ela, que estava com o casamento marcado para o dia 7 de novembro.

 

Cristiane afirmou que, nos episódios, Sergio também destruía e arremessava os objetos da casa. "Ele quebrou meu computador, meus celulares, os telefones da casa, rasgou minhas roupas. Foi um filme de terror. Eu só consegui sair disso quando o meu pai, que é deficiente visual, ligou para o celular dele, que disse: 'está tudo ótimo'. Mas eu gritei: 'pai, me ajuda, pelo amor de Deus!' Minha tia e meu pai foram até a minha casa para me buscar. Ele furou todos os pneus do meu carro e da minha bicicleta. Quando entrei na casa para pegar documentos, exames e outros pertences, ele me empurrou, eu bati com a cabeça e tentei ligar para o 190. Eu me escondi com minha cachorra no banheiro social, só que ele quebrou a porta com a machadinha. Fizeram a prisão dele em flagrante, saí de lá e fui para a casa dos meus pais", recordou.

 

NOVA CHANCE


Triste pelo fim do casamento que ainda ia acontecer, Cristiane afirmou que se deixou levar pela aparente mudança de comportamento de Sergio, que foi solto após pagar fiança. "Ele me procurou através dos filhos, pediu pelo amor de Deus para eu voltar, que ele ia mudar e buscar um tratamento, que ia dar todas as provas de amor que precisasse. A partir daí ficamos bem, casamos no dia 7 de novembro na nossa residência e as agressões continuaram. Foram agressões em série. Mas em julho deste ano, ele ameaçou meus pais de morte, e aí decidi instalar as câmeras no quarto. Ali eu fiquei com muito medo e comecei a viver coagida!", disse.

 

Cristiane conta que depois que denunciou Sergio, outras mulheres a procuraram para contar que também sofreram maus-tratos do ex-diplomata e empresário. "Elas me contaram que sofriam vários tipos de agressões. Ele é um homem muito poderoso, rico e acha que pode tudo. Ele nega que me agrediu, mesmo com as filmagens! Percebi muitas coisas sobre ele ao longo do caminho, ele joga muito sujo! Ninguém da família dele me procurou até agora, depois que as imagens foram exibidas. Nós sabemos que família é família, mas um caso como esse é muito grave. Os filhos dele são advogados. Hoje ele tem quatro advogados e está foragido desde o dia 31 de outubro!", lamentou.

 

A atriz contou que viveu dias de terror ao lado do ex. "Além das agressões físicas que eu sofri, eu fiquei impossibilitada de trabalhar. Ele tinha a senha do meu celular para ter controle de tudo meu. Teve um dia que ele pegou um fio grosso para recarregar celular para tentar me enforcar. Ficamos presos em casa, mas eu sabia que o funcionário ia chegar. Eu ganhei a medida protetiva, ele saiu de casa e eu continuei", explicou, aconselhando as mulheres que passam por situações como a dela. "Mulher é muito romântica. Sempre acreditamos que o homem vai mudar. Pensamos: 'Isso aconteceu com outra pessoa, mas comigo não vai acontecer'. Mas isso acontece. No primeiro empurrão, caia fora. Ele é o indício de que você vai viver uma grande agressão. Tem que ter coragem de lutar! Espero que minha história encoraje outras mulheres. O crime acontece no quarto, sem testemunhas e do lado da pessoa que você confia 'teoricamente'. Lute pela sua vida. E só se faz isso denunciando", afirmou.

 

 

Publicidade Áudio

Enquete

Você acredita que governo de MT retomará obras de asfalto da MT 130 em 2019 atá a Sete Placas?

SIM

NÃO

Anuncios

CURTA NOSSA FAN PAGE