Paranatinga, 14 de Dezembro de 2017

Ronda Policial

Ex-secretário isenta apenas 2 deputados de esquemas na gestão Silval

CORRUPÇÃO E CIA | 03/12/2017 23:21:52


O deputado estadual Zeca Viana (PDT), além do ex-deputado Ademir Brunetto, então no Partido dos Trabalhadores (PT), não teriam participado de ‘esquemas’ na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (AL-MT) enquanto o ex-governador Silval Barbosa esteve à frente do Poder Executivo estadual, entre os anos de 2010 e 2014. Ambos faziam oposição ao Governo do Estado e por isso não teriam se beneficiado do “mensalinho”, pago pelo ex-chefe do Executivo estadual para conseguir apoio dos parlamentares.

A informação consta dos depoimentos de colaboração premiada do ex-secretário-chefe da Casa Civil, Pedro Nadaf, realizados à Procuradoria Geral da República (PGR).  Segundo ele, a maioria dos deputados estaduais recebia o suposto “mensalinho”, no valor de R$ 50 mil.

“[Nadaf disse que] a maioria dos deputados efetivamente recebiam esse ‘mensalinho’ no valor de R$ 50.000,00, contudo tem conhecimento que os deputados Bruneto e Zeca Viana, por serem oposição, não recebiam tais pagamentos ilícitos”, diz trecho do depoimento.

O ex-secretário-chefe da Casa Civil disse também que quando havia dificuldade em pagar as propinas, o dinheiro ilícito era pago em forma de aumento no repasse do duodécimo do Poder Legislativo. “É de conhecimento do colaborador que quando havia dificuldade do repasse das propinas, o ‘mensalinho’ aos parlamentares, uma outra forma de Silval Barbosa quitar essa dívida era aumentando o valor do repasse do duodécimo para a Assembleia embasado na justificativa do aumento da receita do governo a fim de que a mesa diretora providenciasse o pagamento aos parlamentares com esse dinheiro majorado por meios ilícitos”, diz o depoimento.

Pedro Nadaf disse ainda que haviam outros parlamentares da AL-MT que também não recebiam o “mensalinho”, no entanto, os referidos deputados estaduais eram beneficiados com outras “compensações”, como indicações de aliados em cargos estratégicos no poder executivo.

O ex-deputado estadual Ademir Brunetto candidatou-se a reeleição em 2014 mas não conseguiu se reeleger. Ele obteve 14.708 votos. Já Zeca Viana continua na AL-MT e hoje faz oposição ao governador Pedro Taques (PSDB). 

 

 

Fonte: FOLHA MAX

FACEBOOK