Paranatinga, 17 de Dezembro de 2018

Ronda Policial

EM RONDONÓPOLIS

Delegado diz que ex-marido matou servidora com pauladas na cabeça

Publicado 11/01/2018 16:31:04


A Polícia Civil confirmou que a servidora pública Rosineide Maria de Souza, de 45 anos, foi assassinada pelo ex-marido V.V.S., de 46, com pauladas na cabeça. Ele confessou que não aceitava o fim do relacionamento com a mulher, que inclusive já estava namorando novamente.

 

Rosineide estava desaparecida desde o último domingo (7) e seu corpo foi encontrado nesta terça-feira (9), às margens do Rio Vermelho, em Rondonópolis (212 km de Cuiabá).

 

O irmão de V.V.S. também foi preso, suspeito de tê-lo ajudado a jogar o corpo dentro do rio.

 

Em entrevista ao MidiaNews, o delegado Thyago Damasceno – que está à frente das investigações – informou que antes mesmo de ter encontrado o corpo, a polícia já trabalhava com a hipótese de homicídio, inclusive tendo o ex-marido como o principal suspeito.

 

“Desde a comunicação do desaparecimento, a gente já trabalhava com a hipótese de homicídio, porque a vítima não tinha nada que desabonasse sua conduta. Ela não tinha envolvimento com drogas, nem ameaças, nem dívidas ou desentendimento com ninguém. A não ser com esse ex-marido, que, segundo relatos dos familiares, era bastante violento, e já a teria ameaçado, apontado arma de fogo para ela, apesar de não haver vestígio de ocorrências sobre esses fatos”, explicou.

 

Os irmãos foram presos na madrugada desta quarta-feira (10) em um barraco, dentro de uma chácara, entre as cidades de Poxoréu e Rondonópolis.

 

Segundo a Polícia Civil, Rosineide foi encontrada com duas pancadas na cabeça. Informalmente, o suspeito confessou o crime.

 

 

Rosineide estava desaparecida desde o último domingo (7) e seu corpo foi encontrado nesta terça-feira (9), às margens do Rio Vermelho

“Ele disse que a abordou na saída da igreja e que os dois teriam discutido. Ele não aceitava o fim do relacionamento e nem o fato de ela já estar com outra pessoa. O acusado a teria acertado na cabeça com duas pauladas e o irmão o ajudou na ocultação do cadáver”, contou.

 

O corpo da servidora foi colocado dentro de um saco plástico e jogado no rio, bem como a sua motocicleta.

 

O delegado ainda relatou que os familiares sentiram falta de uma corrente de ouro que a vítima usava, no entanto o ex-marido informou que não teria pego e que estava no corpo dela quando a jogou no rio.

 

Os dois suspeitos serão autuados por homicídio triplamente qualificado por motivo fútil, recurso que impossibilitou a defesa da vítima, feminicídio e ocultação de cadáver. 

 

As investigações devem continuar, pois segundo o delegado, ainda há algumas informações contraditórias nos depoimentos dos irmãos.

 

“Teve essa participação do irmão, que teria auxiliado apenas na ocultação de cadáver, mas existem alguns pontos obscuros a respeito do local de onde a vítima morreu. Eles apontaram a casa do V.V.S. como sendo o local do homicídio, mas nós tivemos lá, com a pericia, e não foi localizado nenhum vestígio da morte ali. Então ainda há alguns pontos que temos que desdobrar na investigação”, disse.

 

 

Fonte: Midia News

Publicidade Áudio

Anuncios

CURTA NOSSA FAN PAGE