Paranatinga, 14 de Abril de 2021

Regional

Polícia faz operação para desmantelar quadrilha no leste de MT

Publicado 04/03/2021 08:29:18


REDAÇÃO

 

A Polícia Civil cumpre 16 mandados de prisão e oito de busca e apreensão nesta quinta-feira (4), a fim de desmantelar uma organização criminosa atuante na região leste do Estado. Parte dos mandados são cumpridos em unidades prisionais de Água Boa, Barra do Garças e Cuiabá.

 

A operação “Number One” foi deflagrada pela Delegacia Regional de Água Boa (a 730 km de Cuiabá) com base em investigações da Delegacia de Canarana (a 823 km da Capital).

 

Segundo o delegado regional de Água Boa e coordenador dos trabalhos, Valmon Pereira da Silva, a operação visa coibir a ramificação e permanência da facção na região, responsabilizar os criminosos por atos de violência perpetrados principalmente nas modalidades de tráfico de drogas, roubo e extorsão, prevenção e repressão a investidas contra membros das Forças de Segurança. 

 

 

Mesmos presos, os criminosos transmitem ordens aos comparsas que estão fora em funções designadas pelos líderes.

“Além disso, a operação tem o objetivo de apreender armas, munições, drogas e produtos oriundos de furtos, que são objetos das buscas, devolvendo a tranquilidade à sociedade já que, os integrantes do grupo criminoso tem agido de forma intimidatória para marcar território”, disse Valmon. 

PUBLICIDADE

 

 

Investigação

 

O trabalho investigativo conduzido pelo delegado de Canarana, Deuel Santana, foi iniciado em 2019, reunindo provas que resultaram na identificação de uma complexa rede criminosa atuante dentro e fora de unidades prisionais do estado de Mato Grosso.

 

De acordo com as investigações, os integrantes do grupo criminoso, mesmo detidos do em unidades prisionais, ordenam crimes e participam diretamente de suas execuções.

 

"Durante as investigações, ficou demonstrado que apesar dos esforços empreendidos pelo aparelho estatal, celulares continuam chegando aos reeducandos que, usam a tecnologia em favor do crime. Mesmos presos, os criminosos transmitem ordens aos comparsas que estão fora em funções designadas pelos líderes. A forma violenta de agir contra aqueles que contrariam os propósitos do grupo foi outro fator característico constatado durante o trabalho investigativo”, disse o delegado. 

 

A Polícia já reuniu provas testemunhais, vídeos de crimes sendo praticados, diálogos com conteúdos que demonstram uma escala piramidal com funções específicas e uma clara demonstração do grupo em monopolizar o comércio de drogas em Mato Grosso. 

 

Ficou demonstrado ainda, conforme as investigações, o propósito de crescer numericamente do grupo criminoso com admissão (batismo) de novos membros, inclusive adolescentes.

 

Segundo a Polícia Civil, o grupo busca firmar-se como poder paralelo tentando instituir “proteção” a comerciantes mediante cobrança de taxas – fato denunciado por um empresário e confirmado pelas investigações.

Nome da operação

 

O nome da operação “Number One” foi escolhido pelo fato do inquérito instaurado na Delegacia de Canarana ser o primeiro procedimento da unidade no ano de 2019, quando iniciaram as investigações que desencadearam a referida operação. 

 

Além disso, o trabalho investigativo chegou ao integrante do grupo tido na facção como número 01 na hierarquia do crime na região. O suspeito encontra-se preso em Cuiabá e é um dos alvos com mandado de prisão cumprido nesta quinta-feira.

Publicidade Áudio

Enquete

Na sua opinião qual investimento é mais urgente para Paranatinga

CONCLUIR HOSPITAL MUNICIPAL

ASFALTAR BAIRROS

MELHORAR ILUMINAÇÃO

SINALIZAÇÃO DE TRANSITO E RUAS

Anuncios

CURTA NOSSA FAN PAGE