Paranatinga, 20 de Setembro de 2018

Regional

PF afirma que membros de facção se infiltraram entre os invasores

DESOCUPAÇÃO DE CASAS | 23/05/2018 12:08:36


A Polícia Federal identificou que pessoas ligadas a organizações criminosas estavam entre os invasores do Residencial Nico Baracat, que teve a reintegração de posse realizada na manhã desta quarta-feira (23).

 

A PF deu apoio aos oficiais de justiça no cumprimento de mandado de reintegração de posse de 450 casas, expedido pela 8ª Vara da Justiça Federal. Cerca de 1.500 pessoas ocupavam o local.

 

Conforme informações da Polícia Federal, um estudo foi realizado antes de ser deflagrada a operação para constatar se haveria ou não a infiltração de membros de facção criminosa no residencial.

 

O delegado federal Marcellus de Araújo disse que algumas unidades apresentavam indícios de serem bocas de fumo. 

 

Reprodução

 

O delegado da Polícia Federal Marcellus de Araujo

“Nesse planejamento constatamos que há pessoas aqui no residencial cujas casas aparentavam sinais indicativos de que [os moradores] eram envolvidos com a prática de tráfico de drogas e algum crime, pelos escritos ligados a facções criminosas que havia nas residenciais”, disse.

 

A partir do planejamento, a Polícia iniciou a reintegração de posse pela rua em que foram identificadas as casas suspeitas. 

 

“Foi feito um planejado e foi iniciada a reintegração por essa rua. E foi nessa rua que localizamos um cidadão com mandado de prisão em aberto, que foi contido e será deslocado para as medidas cabíveis”, afirma. 

 

No local, a reportagem não encontrou nenhuma inscrição que fizesse referência a organizações criminosas. Foram vistos apenas nomes de pessoas nos muros das casas.

 

Apesar dos indicativos, apenas uma pessoa foi presa, pois já estava com mandado de prisão em aberto. No entanto, nenhum entorpecente ou produto ilícito foi apreendido. 

 

Reintegração de posse

 

No dia 22 de abril, famílias invadiram o local alegando que, apesar de inscritas no programa, não tinham onde morar. "Eu morava de aluguel, saí do aluguel para vir para cá", disse uma moradora.

 

A Caixa Econômica Federal, responsável pelo programa Minha Casa, Minha Vida, entrou com pedido e obteve a integração de posse.

 

A operação para a reintegração foi realizada em conjunto entre a PF e a PM. 

 

A Caixa encaminhou seis caminhões para que as famílias fizessem a mudança. No entanto, a maioria está usando veículos particulares. 

 

Um galpão, no Bairro Tijucal, foi disponibilizado para os ocupantes por 2 meses - prazo para que eles achem outra moradia.

 

Os residenciais Nico Baracat I, II e III tiveram sua construção iniciada em 2014. As chaves da primeira etapa já foram entregues aos moradores. O mesmo não ocorreu em relação às etapas II e III, por ainda não terem sido concluídas as redes de esgoto e energia elétrica, além de alguns acabamentos.

 

As casas do residencial fazem parte do Programa Minha Casa, Minha Vida – Faixa I, do Governo Federal, que contempla famílias com renda de até R$ 1.800 por mês. Em média, os proprietários pagam parcelas de R$ 100 mensais.

 

Cada casa possui dois quartos, sala, cozinha, banheiro e área de serviço, todas adaptadas para pessoas com deficiência.

 

Os três juntos formam um complexo de 1.249 unidades habitacionais. Os investimentos nos empreendimentos que integram o Minha Casa, Minha Vida chegam a R$ 78,2 milhões.

 

 

 

Fonte: Midia News

Rádios

Anuncios

CURTA NOSSA FAN PAGE