Paranatinga, 19 de Abril de 2019

Política

Tribunal de Justiça manda PT pagar dívida com gráfica

Publicado 11/02/2016


O diretório estadual do Partido dos Trabalhadores (PT) foi intimado, por meio de um processo de execução, a pagar uma dívida de R$ 40 mil a SB Gráfica e Editora Ltda, que pertence ao grupo de administra o jornal Folha do Estado.

De acordo com a decisão do juiz Jorge Lafelice dos Santos, da Quinta Vara Cível, que circulou no Diário Oficial de quinta-feira (11), o partido tem um prazo de 30 dias para quitar as dívidas com o Grupo Sávio Brandão, sob pena de penhora de bens.

“[...]No prazo de 03 (três) dias, contados da expiração do prazo deste edital, pagar o débito acima descrito, com atualização monetária e juros, ou nomear bens à penhora suficientes para assegurar o total do débito, sob pena de lhe serem penhorados tantos bens quantos necessários forem para a satisfação da dívida”, afirmou trecho da publicação.

Segundo os autos do processo, a gráfica firmou diversos contratos para prestação de serviços durante o pleito eleitoral do ano de 2004.

À época, a principal disputa do partido foi a campanha à Prefeitura de Cuiabá do ex-deputado estadual Alexandre Cesar (PT) contra Wilson Santos (PSDB). O petista chegou a ir para o segundo turno, mas saiu derrotado com 126.954 votos (47,5%).

“Tratou-se de contrato bilateral, é da essência desses contratos a reciprocidade das prestações, sendo que a Requerente cumpriu todas as exigências decorrentes do contrato, qual seja: a prestação do serviço de reprodução gráfica, conforme se observa das notas fiscais com comprovantes de entrega da mercadoria”, disse a gráfica.

“O Executado não cumpriu sua parte no acordo, ou seja, não efetuou os pagamentos das referidas duplicatas, tornando-se dessa maneira inadimplente. Inobstante a exequente ter tentado por inúmeras vezes receber amigavelmente seu crédito, o Executado restou-se inerte as tentativas despendidas”, afirmou.

O processo da gráfica tramita na Justiça desde 2005.

 

Campanha problemática

 

A campanha do PT em 2004 foi alvo de uma série de denúncias e ações judiciais de gráficas que pediam a quitação de dívidas.

No caso de Alexandre Cesar, à época, chegou-se a levantar a suspeita de “caixa 2”. O caso foi investigado pela Polícia Federal, mas as denúncias foram arquivadas pelo Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE-MT).

Fonte : Midia News

Publicidade Áudio

Enquete

Prefeitura e Câmara de Paranatinga lança Consulta Pública - UNEMAT

ADMINISTRAÇÃO

AGRONOMIA

PEDAGOGIA

TURISMO

CIENCIA DA COMPUTAÇÃO

CIÊNCIAS ECONÔMICAS

ENGENHARIA CIVIL

ENGENHARIA DE PRODUÇÃO

ENGENHARIA ELÉTRICA

FISICA

JORNALISMO

ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

ARQUITETURA E URBANISMO

CIÊNCIAS BIOLÓGICAS

EDUCAÇÃO FÍSICA

ENGENHARIA DE ALIMENTOS AGROINDUSTRIAL

ENGENHARIA FLORESTAL

GEOGRAFIA

LETRAS

QUIMICA

SOCIOLOGIA

ZOOTECNIA

AGROECOLOGIA

ARTES VISUAIS

CIÊNCIAS

ENFERMAGEM

FILOSOFIA

HISTÓRIA

MATEMÁTICA

SISTEMAS

TEATRO

Anuncios

CURTA NOSSA FAN PAGE