Paranatinga, 20 de Novembro de 2019

Política

Taques vê avanços na segurança e defende unificação das polícias

Publicado 04/01/2016


taques-seguranca2.jpg

 

O governador Pedro Taques (PSDB) considerou positivo o desempenho da segurança pública em seu primeiro ano de mandato. Admitindo que houve dificuldades no começo do mandato pela situação precária em que foi encontrada os órgãos de segurança, Taques exaltou o trabalho feito até aqui. 

“Estou satisfeito com a Polícia Militar e a Polícia Civil, mas o cidadão não está satisfeito e precisa de mais segurança. Tenho plena consciência de que todos trabalharam de acordo com as condições que encontramos”, avaliou. 

O tucano ainda elencou ações que considera positiva em seu primeiro ano de mandato. “Até agosto, fizemos mais apreensão de droga do que 2014 inteiro.  Neste ano, a Polícia Civil dobrou a conclusão de inquéritos. Em Sinop, houve redução de 40% dos homicídios. Em Mato Grosso, reduzimos 11%”. 

Taques ainda revelou que é simpático a unificação das polícias civil e militar, modelo que já vigora em muitos países do mundo. Porém, entende que é necessário tempo para adaptação pelos Estados.

 A unificação é debatida pelo Congresso Nacional, responsável pela aprovação, mas não tem tido avanços significativos. Os senadores Blairo Maggi (PR) e Lindbergh Farias (PT-RJ) são autores de proposta neste sentido.   “Hoje, temos que trabalhar com a integração e daqui a 15 ou 20 anos com a unificação. Esse prazo é necessário porque tem que fazer a integração das academias. Cada polícia tem sua ideologia e doutrina própria. Isso agora não daria certo”. 

Dentro da defesa de unificação, Taques revelou que, dentro dos seus limites, implantou medidas neste sentido. “Editamos dois decretos. Um decreto unificou as regiões integradas de segurança pública e outro a unificação das ocorrências. Isso foi muito importante para o trabalho que faremos a partir de janeiro de 2016 que é um modelo que no observatório da gestão quantos homicídios, quem morreu e quem falhou”, disse. 

Aumento de efetivo

Taques sinalizou ainda que sua gestão está disposta a aumentar o efetivo de militares na segurança pública, uma medida que já veio a ser adotada durante os primeiros meses de seu mandato. “Até abril de 2016, já teremos feito a convocação de 3,5 mil policiais. De 2004 a 2014, o Estado convocou 84 policiais para o corpo de bombeiros. Agora,  em 11 meses convocamos militares para o corpo de bombeiros. Inauguramos Batalhão de Corpo de Bombeiro em Juína, sendo que o último inaugurado em Mato Grosso fazia 7 anos”.

 

FOLHAMAX

Publicidade Áudio

Enquete

Oque você mais deseja para o ano de 2020?

ALEGRIA

PAZ

FELICIDADE

PROSPERIDADE

SAÚDE

HUMANIDADE

RESPEITO

AMOR

DIGNIDADE

COMPAIXÃO

Anuncios

CURTA NOSSA FAN PAGE