Paranatinga, 12 de Dezembro de 2018

Política

GESTÃO SILVAL

Taques questiona valor de asfalto e diz que WF indicou ex-Setpu

Publicado 04/10/2018 09:01:20


 

O governador e candidato à reeleição Pedro Taques (PSDB) questionou seu adversário Wellington Fagundes (PR) sobre o porquê do quilômetro do asfalto na gestão de Silval Barbosa ter custado R$ 2,4 milhões, enquanto na atual o valor chega a R$ 900 mil, uma redução de 62%.

 

Taques usou o argumento para provocar Fagundes, que, segundo ele, foi quem indicou Cinésio Nunes para comandar a Secretaria de Transporte e Pavimentação Urbana (Setpu) no Governo Silval.

  

A declaração foi dada durante o debate na TV Centro América, quando o governador lembrou ainda que, em sua delação, Silval disse que Cinésio era mediador do pagamento de propina por obras de infraestrutura em seu Governo.

 

Taques afirmou que sua gestão concluiu mais de 2.600 quilômetros de asfalto em rodovias estaduais, o que representa aumento de 192% se comparado com os 890 km executados na gestão Silval. Além disso, ele questionou os valores.
 
"Na gestão passada, o valor do quilômetro construído era R$ 2,4 milhões, mas na nossa administração apenas R$ 900 mil o quilômetro. Esta é a diferença”, declarou o governador. 
 
Ainda durante o debate, Taques voltou criticar o alto custo de obras públicas da extinta Setpu sob o comando de Cinésio Nunes. 

Alair Ribeiro/MidiaNews

 

O senador e candidato ao Governo do Estado, Wellington Fagundes

 
"O candidato Wellington não conseguiu responder por que – e em todo o debate eu pergunto – agora em Mato Grosso o quilômetro da estrada é mais barato do que na administração passada. É porque fizemos, mesmo na crise, mais do que a administração que o senador apoiou", afirmou Taques.

 

Concessão 


Taques falou ainda da modernização da infraestrutura rodoviária, com a realização de concessões como a da Rodovia MT-100, em Alto Araguaia, atualmente administrada pelo Consórcio Via Brasil, que venceu uma licitação com participação de empresas de todo País. 
 
O governador citou também a realização das obras de reconstrução da rodovia MT-130, de Paranatinga a Primavera do Leste. Ele falou, ainda, sobre as obras em andamento, como a pavimentação da MT-343 que liga Barra do Bugres a Porto Estrela, e da MT-110, que liga Guiratinga até Tesouro. 
 
“A nossa proposta é de fazer concessão e PPPs (parcerias público-privada). O Estado precisa fazer 8 mil quilômetros de rodovias, e nós não temos R$ 8 bilhões. Por isso, vamos trabalhar com concessões e parcerias com associações de produtores. Aliás, já apresentamos um projeto na Assembleia Legislativa", disse. 

 

Fonte: Mídia News

Publicidade Áudio

Anuncios

CURTA NOSSA FAN PAGE