Paranatinga, 25 de Maio de 2020

Política

CRÍTICAS A BOLSONARO

SES: Não dá para comparar atividade de embelezamento com Saúde

Publicado 13/05/2020 13:41:00


 

CÍNTIA BORGES
DA REDAÇÃO

O secretário de Estado Saúde Gilberto Figueiredo criticou a medida do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) de incluir na lista de serviços essenciais estabelecimentos como academias, salão de beleza e barbearias.

 

Com a inclusão na lista, o presidente dá aval para que esses segmentos abram em meio à pandemia do novo coronavírus, a Covid-19, no País. Para passar a valer, entretanto, precisa de uma decisão dos Estados, já que os entes federativos têm autonomia sobre as medidas restritivas.

 

Segundo o secretário, os serviços essenciais são àqueles que visam a preservação da vida, como hospitais, farmácias, alimentação e transporte público. 

 

 

“Tudo aquilo que pode comprometer a saúde das pessoas não pode parar. Tudo aquilo que, neste momento, pode ser evitado não é uma atividade de extrema necessidade. Não dá para comparar uma atividade que se pré dispõem ao embelezamento com uma atividade na área da saúde", afirmou.

 

 

Não dá para comparar uma atividade que se pré dispõem ao embelezamento com uma atividade na área da saúde

“Em que pese são atividades importantes, no mundo econômico, não dá para aprovar uma decisão dessa natureza que flexibiliza praticamente tudo”, acrescentou.

 

A declaração foi feita na manhã desta quarta-feira (13) por meio de uma live transmitida pelo facebook.

 

“Mais flexibilização, mais infectados”

 

Figueiredo voltou a falar que a flexibilidade de atividades comerciais, neste momento, fará que ocorra uma explosão no número de casos de infectados pelo novo coronavírus.

 

O Estado, na terça-feira (12), registrou a maior alta no índice de infectados, com 59 novos casos, totalizando 602 notificações. 

 

“Mato Grosso, hoje, é o Estado que tem menor índice de isolamento no País e isso, logicamente, traz consequências. Mais flexibilidade, mais pessoas nas ruas, mais contato, mais contaminação, mais internação. É o que os números mostram”, disse.

 

Segundo secretário, Municípios que têm transmissão comunitária – quando não é mais possível saber a origem da infecção – e flexibilizaram a abertura do comércio, notaram o aumento dos casos. 

 

“Teremos um número crescente em municípios como Cuiabá, Várzea Grande, Rondonópolis, que praticamente estão em um ritmo normal. Várzea Grande está normal e nos últimos dias – desde o dia 7 – é crescente o número de casos. O boletim que deve sair hoje vai mostrar um número robusto em Várzea Grande. Essa é a tendência natural do que acontece”, completou.

 

 

Fonte: midianews

Publicidade Áudio

Enquete

Na sua opinião qual investimento é mais urgente para Paranatinga

CONCLUIR HOSPITAL MUNICIPAL

ASFALTAR BAIRROS

MELHORAR ILUMINAÇÃO

SINALIZAÇÃO DE TRANSITO E RUAS

Anuncios

CURTA NOSSA FAN PAGE