Paranatinga, 19 de Janeiro de 2019

Política

Secretários

Secretários deixam reunião com Mendes após quase 4 horas e dizem que situação financeira de MT é desesperadora

Publicado 05/01/2019 09:43:41


R$ 1,7 bilhão. Esta é a diferença entre o que o Estado gasta e arrecada atualmente. Dois dias após sua posse, o governador Mauro Mendes (DEM) reuniu todo o seu staff para tomar pé das condições de cada Secretaria, mas ainda não sabe como irá promover o reequilíbrio das contas. Após o encontro, que durou mais de quatro horas, os secretários, que a pedido do chefe do Executivo não concederam entrevistas, relataram que a situação financeira de Mato Grosso é desesperadora. 


A reportagem do Olhar Direto esteve durante toda esta quinta-feira (03) acompanhando os primeiros passos do novo Governo. Ao longo do dia, os principais atos tratavam das exoneracões dos servidores comissionados da gestão Pedro Taques (psdb). O clima era quase fúnebre. 

Por volta das 17h, o secretário de Desenvolvimento Econômico, César Miranda, chegou ao Palácio Paiaguás para a primeira reunião com todo o staff. Ele explicou que atendendo a um pedido de Mauro Mendes, até que se tenha uma noção real e completa do orçamento, nenhum dos secretários irá conceder entrevistas. 

A reunião entrou noite a dentro. Conforme apurado, desde que assumiu o Governo, na última terça-feira (01), Mauro Mendes e seu vice, Otaviano Pivetta (pdt), têm passado quase todos os dias imersos em relatórios e documentos. “Eles chegam por volta das 06h/07h da manhã e saem tarde da noite", revelou uma fonte. 

Após mais de quatro horas reunidos, alguns secretários começaram a deixar o gabinete do governador. Em silêncio e com semblante de preocupação, reafirmaram o impedimento em falar com a imprensa. Com exceção do deputado Alan Kardec (pdt), que assumirá a Cultura no próximo mês, depois que a Assembleia Legislativa votar as reformas propostas por Mendes. 

Kardec esclareceu que sua permanência e do deputado Silvano Amaral (mdb), que comandará a Agricultura Familiar, no Legislativo também atende a um pedido de Mendes. O objetivo é garantir a aprovação da reforma administrativa e do pacote de medidas, a ser enviado nos próximos dias para a Casa de Leis, que devem assegurar, segundo a equipe econômica do Governo, um alívio imediato de pelo menos R$ 200 milhões ao caixa do Executivo. 

“A nossa missão enquanto deputados é aprovar a LOA e a nova estrutura administrativa do Governo. A gente sabe que precisa acelerar isso, era pra ter feito no ano passado, mas o governador Pedro Taques não mandou a tempo os projetos, como a reedição do Fetabh. Então nós vamos fazer isso agora em janeiro", informou.

Segundo Kardec, às informações iniciais repassadas na reunião desta quinta-feira mostraram que Mato Grosso não tem condições de honrar com seus compromissos financeiros. “Uma coisa é o relatório de transição, outra coisa é quando você senta na cadeira e de fato observa o que precisa ser feito. O governador está recebendo essas informações dos seus secretários, acho que a partir de hoje ele já tem na pele o sentimento de como está a situação do Governo. Nós estamos em um estado de insolvência fiscal, há muita dificuldade de arrecadação e muita dificuldade para que a gente possa cumprir esses prazos. Nós vamos passar janeiro nesse processo que o próprio governador tem falado de imersão mesmo, de chegar cedinho e de ficar até o final, para que as decisões que ele venha a tomar estejam bem subsidiadas”. 

De acordo com a assessoria de imprensa de Mendes, o governador concederá uma coletiva de imprensa na próxima terça-feira (08) para expor a realidade de cada Pasta e informar à população quais as diretrizes definidas.

 

Fonte: Olhar Direto

Publicidade Áudio

Enquete

Qual obra é mais importante para Paranatinga em 2019.

SAÚDE

PRAÇA CENTRAL

ASFALTO

ILUMINAÇÃO

Anuncios

CURTA NOSSA FAN PAGE