Paranatinga, 24 de Abril de 2019

Política

V.I. PARA AÇÕES SOCIAIS

Russi rebate críticas e diz que dinheiro será "muito bem investido"

Publicado 03/02/2019 22:52:47


O deputado estadual Max Russi (PSB) defendeu o projeto de lei, sancionado no dia 15 de janeiro, que destina parte ou totalmente a Verba Indenizatória dos parlamentares para projetos sociais.

 

Na proposta apresentada pelo deputado, os deputados devem definir na primeira sessão do ano qual o valor, dos R$ 65 mil disponibilizados para VI, destinarão para a “Sala da Mulher” da Assembleia, que desenvolve programas sociais.

 

Conforme Russi, antes da lei, o montante não usado pelo parlamentar da V.I. voltava para Casa, que gastava o valor em seu próprio custeio.  

 

“Ao invés de voltar para Casa, vamos destinar esse dinheiro para fazer obras e ações sociais. Nós temos a Sala da Mulher, que precisa ser fortalecida, inclusive vou trabalhar isso com o presidente Eduardo Botelho, para que cada vez mais a Assembleia possa ser presente nas ações sociais”, afirmou em entrevista a imprensa na sexta-feira (1), depois de ser eleito o primeiro-secretário do Legislativo.

 

O democrata contou que ainda não sabe quanto do valor a que tem direito deve destinar para a Sala da Mulher. 

 

“A minha assessoria está definindo, mas eu quero dar uma contribuição, sim, porque eu acho que todo dinheiro que a gente colocar em causas sociais, tratamento de drogados, e para pessoas que se encontram em situação de vulnerabilidade, é um recurso muito bem investido”, disse.

 

Os deputados terão que decidir na primeira sessão, realizada manhã segunda-feira (4), se irão aderir ao projeto. O parlamentar, no entanto, afirma que ainda não teve sinalização de nenhum colega.

 

Críticas à lei

 

O deputado Ulysses Moraes (DC) criticou o projeto de lei alegando que a norma é inconstitucional. Para o novato, a verba de caráter indenizatório não pode ser destinada a projetos sociais.

 

“É crime. O projeto é inconstitucional e é crime. Verba de caráter indenizatório não pode ser usada de maneira alguma para assistencialismo”, afirmou.

 

Projeto de lei

 

A lei número 10.806/2019 diz que o parlamentar poderá renunciar a parte ou à totalidade da Verba Indenizatória, cujo montante será destinado à Sala da Mulher.

 

A Sala então aplicará esse recurso em programas sociais, nas áreas de tratamento e prevenção ao vício em drogas, apoio à criança e ao adolescente, apoio ao idoso, erradicação da pobreza, ressocialização de egressos do sistema prisional e outras atividades.

 

Conforme a legislação, a renúncia do montante valerá para até o fim da legislatura, em janeiro 2023.

 

 

Fonte: midianews

Publicidade Áudio

Enquete

Prefeitura e Câmara de Paranatinga lança Consulta Pública - UNEMAT

ADMINISTRAÇÃO

AGRONOMIA

PEDAGOGIA

TURISMO

CIENCIA DA COMPUTAÇÃO

CIÊNCIAS ECONÔMICAS

ENGENHARIA CIVIL

ENGENHARIA DE PRODUÇÃO

ENGENHARIA ELÉTRICA

FISICA

JORNALISMO

ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

ARQUITETURA E URBANISMO

CIÊNCIAS BIOLÓGICAS

EDUCAÇÃO FÍSICA

ENGENHARIA DE ALIMENTOS AGROINDUSTRIAL

ENGENHARIA FLORESTAL

GEOGRAFIA

LETRAS

QUIMICA

SOCIOLOGIA

ZOOTECNIA

AGROECOLOGIA

ARTES VISUAIS

CIÊNCIAS

ENFERMAGEM

FILOSOFIA

HISTÓRIA

MATEMÁTICA

SISTEMAS

TEATRO

Anuncios

CURTA NOSSA FAN PAGE