Paranatinga, 17 de Agosto de 2018

Política

Russi: “Quem decide se Taques tem direito à reeleição é o povo”

“PIVETTA NÃO É ILUMINADO” | 19/03/2018 12:54:30


O secretário-chefe da Casa Civil Max Russi classificou como “fortes” as palavras usadas pelo ex-prefeito de Lucas do Rio Verde, Otaviano Pivetta, para criticar o Governo Pedro Taques (PSDB).

 

Entre outros pontos, Pivetta disse que a gestão tucana é “medíocre”, que Taques “fracassou” em sua missão como governador e que ele sequer tem direito a sair candidato à reeleição.

 

“São palavras fortes. Quanto a não merecer o mandato, quem sabe isso é a população. Não há nenhum iluminado em Mato Grosso que pode dizer se alguém pode ser governador, se merece ou não merece sair candidato”, afirmou Russi.

 

 

Não tem nenhum iluminado em Mato Grosso que pode dizer se alguém pode ser governador, se merece ou não merece sair candidato

Segundo ele, qualquer mato-grossense pode e merece ser candidato, desde que tenha condições para isso. Tendo condições, a escolha cabe tão somente à população.

 

Ao sair em defesa de Taques, o chefe da Casa Civil ainda alfinetou Pivetta que disputou, sem sucesso, a reeleição em Lucas do Rio Verde em 2016.

 

“A população é que vai entender se o governador merece ou não merece. A população de Lucas, por exemplo, entendeu que o Pivetta não merecia mais. Se o governador for candidato e tiver esse entendimento, a população que decide”, afirmou o secretário.

 

“Ninguém é iluminado para dizer quem merece. Só Deus que sabe e, através do voto, a população é que escolhe”, acrescentou.

 

“Sem preocupação”

 

Max Russi afirmou também que o governador não está preocupado com as críticas relativas à sua gestão.

 

Afirmou também que elas, de forma alguma, atrapalham o andamento de sua administração.

 

“O Governo está preocupado com as entregas. Estamos entregando essa semana uma Escola Militar em Rondonópolis, um Ganha Tempo em Sinop, outro em Rondonópolis, estradas em vários locais do Estado, escolas, enfim, as ações do Executivo estão chegando em vários Municípios”, afirmou.

 

“O governador está preocupado com as entregas, em trabalhar. Tenho certeza que se fosse outro governador no momento de crise e de dificuldade por qual passou o Estado, Mato Grosso não chegaria com finanças da forma como estão hoje, com salários em dia e honrando todos os compromissos”, concluiu o secretário.

 

 

Fonte: Midia News

Rádios

Anuncios

CURTA NOSSA FAN PAGE