Paranatinga, 17 de Outubro de 2018

Política

Preciso que cada cidadão nos ajude a chegar ao segundo turno

APELO NA RETA FINAL | 05/10/2018 07:53:00


 

O governador Pedro Taques (PSDB), candidato à reeleição, disse ter certeza que estará em um eventual segundo turno das eleições no Estado. Apesar disso, fez um apelo e pediu voto ao eleitorado.

 

“Eleição e garimpo só depois da apuração. Tenho certeza que estaremos no segundo turno e ganharemos estas eleições. Agora, eu preciso que cada cidadão nos ajude a chegar ao segundo turno”, disse durante entrevista à rádioEstação VG FM, na tarde desta quinta-feira (04).

 

“Antes de o cidadão perguntar o que o Pedro Taques pode fazer, o cidadão tem que estar conosco para que possamos, juntos, ganhar estas eleições. E ganharemos estas eleições. Se for a vontade de Deus, e do nosso povo, eu continuarei a administrar o Estado de Mato Grosso”, afirmou.

 

Durante a entrevista, Taques disse respeitar os resultados das pesquisas eleitorais que o mostram tecnicamente empatado em segundo lugar com o também candidato Wellington Fagundes (PR). Apesar disso, ironizou o fato de o ex-vice-governador Carlos Fávaro (PSD) não aparecer bem posicionado em algumas pesquisas com intenção de voto para o Senado.

 

 

Comparem os candidatos. Uns ficam milionários na política e outros ficam milionários sem pagar impostos

“A política adora a traição, mas odeia os traidores. Veja o [ex-]vice-governador. Está em quinto lugar nas pesquisas para o Senado. Em quinto. Quem tem que dar resposta é o cidadão nas urnas e por isso trabalhamos todos os dias para que nós possamos ganhar essas eleições”, disse.

 

Na entrevista, Taques falou sobre as realizações de sua gestão, como Segurança e Educação. Ele disse ter melhorado os índices das duas Pastas.

 

“Pegamos a Educação após 12 anos de gestão do PT. Acabaram com a Educação. Nós honramos todas as progressões de carreira, pagamos a RGA [Revisão Geral Anual] dos servidores. Veja o vice do Mauro Mendes. [Otaviano] Pivetta diz que eu errei porque deveria ter cortado esses aumentos. Se isso é errar, quero continuar errando, pois melhoramos todos os indicadores”, afirmou.

 

O tucano pediu que o eleitorado compare os postulantes ao Palácio Paiaguás.

 

"Comparem os candidatos. Uns ficam milionários na política e outros ficam milionários sem pagar impostos. Eu trabalho o dia inteiro e tenho o mesmo patrimônio”, disse, referindo-se ao aumento patrimonial de Fagundes e o fato de Mauro Mendes (DEM) ter empresas com incentivo fiscal.

 

“O eleitor me conhece, sabe que não roubo, não deixo roubar e não passo a mão na cabeça de ninguém. Minha mãe sempre disse que existem dois caminhos: o fácil e o correto. Eu sempre sigo o caminho correto, por isso quero continuar a ser governador”, completou.

 

Fonte: Mídia News

Rádios

Anuncios

CURTA NOSSA FAN PAGE