Paranatinga, 24 de Novembro de 2017

Política

PMDB desfilia Silval Barbosa: "Acabou", diz o cacique Bezerra

Ex-governador encaminhou pedido para deixar legenda e desfiliação foi homologada em 20 de outubro

FIM DE UMA ERA | 11/11/2017 12:48:35


A Executiva Estadual do PMDB oficializou a desfiliação do ex-governador Silval Barbosa. O processo foi efetivado no dia 20 de outubro passado.

 

O ex-chefe do Executivo encaminhou uma carta ao Diretório, solicitando o encerramento do vínculo de mais de 15 anos.

 

Barbosa esteve preso de setembro de 2015 a junho deste ano, sob a acusação de diversas fraudes contra os cofres públicos do Estado.

 

Atualmente, ele cumpre prisão domiciliar e aguarda as sentenças de dezenas de processos nos quais é réu.

 

Ele estava filiado ao PMDB desde 20 de janeiro de 2002. Na legenda, ele ocupou os cargos de deputado estadual, vice-governador e governador.

 

No documento sobre a desfiliação, é mencionado que o ato foi feito em razão de pedido do próprio ex-governador.

 

A permissão para que ele fosse desfiliado foi concedida em 18 de outubro. O registro de filiação foi cancelado na Justiça Eleitoral em 20 de outubro.

 

De acordo com o presidente estadual do PMDB, deputado federal Carlos Bezerra, o ex-governador não tem mais nenhum vínculo com a legenda.

 

Ele mandou uma carta para a Executiva, pedindo desligamento, e nós aceitamos

“Ele não é mais um filiado. Ele mandou uma carta para a Executiva, pedindo desligamento, e nós aceitamos. Acabou!”, declarou.

 

Bezerra negou que a saída do ex-governador represente uma espécie de alívio para o partido.

 

A permanência de Silval era considerada prejudicial à imagem do partido, em razão dos crimes dos quais ele é acusado de praticar contra os cofres públicos.

 

“Isso é coisa pessoal dele, não é do partido. O partido não tem fardo nenhum. O PMDB tem uma história de serviço prestado em Mato Grosso. Não é porque um membro falhou que o partido tem que ficar com o fardo”, disse o deputado.

 

“O partido cumpriu com a sua obrigação, com o seu dever. Agora, se alguém falhou ou errou, isso é problema pessoal do partido, não é dele”, acrescentou.

 

Fonte: MIDIA NEWS

FACEBOOK