Paranatinga, 20 de Setembro de 2019

Política

MARATONA EM BRASÍLIA

MT espera aval de Bolsonaro para empréstimo correr no Senado

Publicado 28/08/2019 10:21:33


DOUGLAS TRIELLI 
DA REDAÇÃO

 

O secretário de Estado de Fazenda Rogério Gallo afirmou que aguarda a assinatura do presidente Jair Bolsonaro (PSL) para que a operação de crédito de US$ 250 milhões para troca de uma dívida de Mato Grosso comece a tramitar no Senado.

 

Segundo o secretário, a operação precisa ser concluída até o início da próxima semana para que o contrato seja assinado no máximo até a próxima quinta-feira (05).

 

Com esse dinheiro, o Estado pretende quitar uma dívida com o Bank of America – adquirida ainda no governo Silval Barbosa com parcelas em março e setembro de R$ 150 milhões - e ficar com uma nova, junto ao Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (Bird). O novo contrato terá carência maior e parcelas mensais de US$ 1,4 milhão (R$ 5,6 milhões). 

 

PUBLICIDADE

 

A pressa se explica por conta da proximidade da próxima parcela com o banco americano.

 

“É uma maratona com grandes obstáculos. Enfrentamos duas idas ao Supremo Tribunal Federal. Temos uma semana de prazo para comprar os dólares e fazer pagamento da divida. A próxima parcela com o Bank of America será de R$ 154 milhões. Então, precisamos assinar entre 3 e 5 de setembro”, disse Gallo em entrevista à rádio Capital FM, nesta quarta-feira (28).

 

“Tivemos autorização da Secretaria do Tesouro Nacional e da Procuradoria. Está com o ministro Paulo Guedes [Economia], que vai encaminhar para a Casa Civil colher assinatura do presidente e encaminhar ao Senado. O desafio é fazer chegar entre hoje e quinta ao Senado”, acrescentou.

 

Segundo o secretário, assim que a medida chegar ao Senado, a expectativa é que haja um trabalho da bancada de Mato Grosso para um pedido de que o contrato tramite apenas na Comissão de Assuntos Econômicos (CAI) e não vá ao plenário para votação.

 

 

É uma maratona com grandes obstáculos.  Temos uma semana de prazo para comprar os dólares e fazer pagamento da divida

A estratégia, para ele, diminuiria o tempo de tramitação.

 

“A Comissão de Assuntos Econômicos se reúne apenas às quartas-feiras. Então, o governador [Mauro Mendes] teve um diálogo com os senadores Jaime Campos, Wellington Fagundes e Selma Arruda e também o presidente do Senado Davi Alcolumbre para haver uma reunião extraordinária da comissão. Isso para permitir que seja feito ao menos a leitura e designação do relator, para até a próxima terça fazer votação”, explicou.

 

“Depois, volta na quarta para Procuradoria e assina entre quarta e quinta-feira. Enfim, temos pouco tempo, o prazo é muito curto. Esperamos que os senadores entendam que o projeto não é do Governo, é um projeto de Estado. Senão, nos próximos 3 anos iremos pagar quase R$ 1 bilhão em dívida”, afirmou.

 

Cenário ruim

 

Gallo ressaltou que sem a transação, Mato Grosso terá que desembolsar mais de R$ 100 milhões em 2019 e pouco mais de R$ 750 milhões até 2022.

 

Para ele, em um momento que o Executivo tenta se recuperar economicamente, será desastroso.

 

“Estamos transferindo essa dívida para juros menores, com condições mais favoráveis e risco diluído. Todos estamos vendo um cenário de disputa entre China e Estados Unidos, que pode trazer recessão. A China já cresce em ritmo mais lento e com isso impacta países fornecedores e pode ter uma recessão global e aumento do dólar. E com isso, esses R$ 750 milhões serão ruim. Estamos diluindo os riscos”, completou.

 

 

Fonte: Midia News

Publicidade Áudio

Enquete

Você é a favor ou contra privatização da MT 130 entre Primavera do Leste a Paranatinga

A FAVOR

CONTRA

INDEFINIDO

Anuncios

CURTA NOSSA FAN PAGE