Paranatinga, 29 de Outubro de 2020

Política

PRESO PELO GAECO

Mendes exonera secretário adjunto acusado de receber propina

Publicado 25/09/2020 12:27:57


O secretário adjunto de Administração Sistêmica da Casa Civil, Wanderson de Jesus Nogueira, foi exonerado do cargo que ocupava, após ser preso em flagrante por suspeita de corrupção passiva. A decisão irá circular no Diário Oficial desta sexta-feira (25).

 

O servidor foi pego em flagrante, na noite de quinta-feira (24), pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado), com R$ 20 mil, que seria de propina. A transação teria ocorrido dentro da Casa Civil, horas antes da prisão.

 

Em nota, o Governo afirmou não coadunar com práticas de crime e que dará respaldo a investigações sobre denúncias de irregularidades. 

 

“O Governo reitera que não coaduna com qualquer prática de crime e que atua fortemente no combate à corrupção”, disse em trecho da nota.

 

 

O Governo reitera que não coaduna com qualquer prática de crime e que atua fortemente no combate à corrupção

“Toda denúncia de possível irregularidade terá sempre o respaldo do Governo para sua investigação, esclarecimento e o apoio à punição severa de qualquer servidor ou cidadão envolvido em corrupção”, acrescentou.

 

A prisão

 

De acordo com o Gaeco, houve várias denúncias a respeito do crime e ontem foram feitas diligências de monitoramento, que resultaram no flagrante do servidor.

 

No momento da prisão, o servidor público estava com R$ 20 mil.

 

Há indícios de que o dinheiro tenha sido repassado por representante de empresa que supostamente foi favorecida em processo licitatório.

  

O agente público foi autuado em flagrante por crime de corrupção passiva e será encaminhado para audiência de custódia.

 

Leia a nota do Governo na íntegra:

 

O servidor Wanderson de Jesus Nogueira que exercia a função de Secretário Adjunto Sistêmico, da Casa Civil, já foi demitido do cargo, na noite de quinta-feira (24.09), assim que chegou ao conhecimento do Governo de Mato Grosso a prisão. A demissão será publicada no Diário Oficial desta sexta-feira (25.09).

 

O Governo reitera que não coaduna com qualquer prática de crime e que atua fortemente no combate à corrupção.

 

Toda denúncia de possível irregularidade terá sempre o respaldo do Governo para sua investigação, esclarecimento e o apoio à punição severa de qualquer servidor ou cidadão envolvido em corrupção.

 

Fonte: Midia News

Publicidade Áudio

Enquete

Na sua opinião qual investimento é mais urgente para Paranatinga

CONCLUIR HOSPITAL MUNICIPAL

ASFALTAR BAIRROS

MELHORAR ILUMINAÇÃO

SINALIZAÇÃO DE TRANSITO E RUAS

Anuncios

CURTA NOSSA FAN PAGE