Paranatinga, 11 de Dezembro de 2017

Política

Mendes decide disputar Governo e se distancia de Taques

ELEIÇÕES 2018 | 17/11/2017 09:36:13


empresário Mauro Mendes começa a se movimentar, sem alarde e nos bastidores, para viabilizar candidatura a governador. Ficou entusiasmado com o resultado de pesquisas feitas para analisar cenários e possibilidades e que o apontou entre os primeiros colocados nas intenções de voto.

 

Caso avance nesse projeto, será a segunda vez que tentará o Palácio Paiaguás. Em 2010 concorreu e perdeu para Silval Barbosa.

 

A opção por não buscar novo mandato de prefeito da Capital, no ano passado, mesmo apontado como favorito absoluto na época, já foi uma estratégia de Mendes para deixar o Palácio Alencastro com bom conceito e aprovação popular e não enfrentar desgaste agora, dois anos depois, na corrida à sucessão estadual.

 

Este Blog apurou que a tendência é de Mauro puxar um bloco de oposição ao governador Pedro Taques, que deve tentar a reeleição mesmo enfrentando alto índice de rejeição.

 

Já desembarcando do PSB, na bronca por causa do retorno ao partido do deputado federal Valtenir Pereira, o ex-prefeito de Cuiabá flerta com o DEM dos irmãos Júlio e Jayme Campos, e também com PR do senador Wellington Fagundes. Algumas "costuras" são feitas junto à cúpula nacional.

 

Exigência e temor

 

Para ter segurança a seu projeto no DEM, Mendes exige que o deputado federal Fábio Garcia assuma a presidência estadual. Essa reivindicação foi feita ao presidente da Câmara Federal e uma das principais vozes do Democratas, deputado Rodrigo Maia (RJ).

 

Nesse caso, o deputado estadual Dilmar Dal Bosco, que é líder do Governo Taques na Assembleia e mais afinado com os Campos, teria de entregar o comando partidário ao grupo de Mendes, que não quer correr risco de sofrer boicote ou conspiração.

 

Wellington Fagundes, hoje mais adversário do que aliado do Paiaguás, também abriu as portas do PR para Mendes. Mas, nesse caso, o ex-prefeito não conseguiria carregar consigo para o partido deputados que estão deixando o PSB, como o presidente da Assembleia, Eduardo Botelho, e os também estaduais Oscar Bezerra, Max Russi e Mauro Savi.

 

Fontes revelam que Mendes pretende "segurar" o anúncio dessa pré-candidatura até março. Não quer se indispor com Taques, já que o governador deseja tê-lo no palanque e como candidato ao Senado, assim como o ministro e senador licenciado Blairo Maggi (PP), que também buscará novo mandato.

 

A expectativa de Taques em contar com Mendes e Blairo nas chapas à senatória é tanta que se manifestou, se imediato, contra a pretensão do tucano Nilson Leitão de também concorrer ao Senado.

 

Fonte: Midia News

FACEBOOK