Paranatinga, 18 de Julho de 2018

Política

Maluf diz que relação com Taques está conturbada e cita ação no TJ

TENSÃO NA ASSEMBLEIA | 04/02/2018 12:04:04


O primeiro-secretário da Mesa Diretora, deputado estadual Guilherme Maluf, classificou como "conturbada" a relação do Legislativo com o governador Pedro Taques. Ambos são do PSDB.

 

O parlamentar citou como exemplo a declaração do presidente da Assembleia, deputado Eduardo Botelho (PSB), que ameaçou judicializar as emendas impositivas por não estarem sendo pagas pelo Executivo.

 

“Acho que está bem conturbada a relação. Agora, após abertura dos trabalhos, devemos fazer algumas reuniões para tentar entender esse contexto todo. Essa questão da judicialização, por exemplo, é muito ruim. Mas deve ter chegado ao limite”, disse.

 

O Executivo deve cerca de R$ 140 milhões em emendas aos deputados, que são recursos aos quais os parlamentares têm direito e que são empregados na realização de obras nos Municípios.

 

 

Está bem conturbada a relação. Agora na abertura dos trabalhos devemos fazer algumas reuniões para tentar entender

Segundo Maluf, os deputados do PSDB são os que mais têm sofrido, justamente por fazerem parte da mesma sigla do governador. Ele citou que os correligionários do governador sofrem críticas tanto da sociedade, quanto dos colegas deputados.

 

Nos bastidores as informações são de que Maluf é um dos descontentes com o governador. Entretanto, ambos se reuniram em um almoço, no último sábado,, com outras lideranças políticas. O encontro foi para "aparar arestas".

 

Harmonização

 

Maluf defendeu que Taques “harmonize” a relação com os parlamentares, até para se viabilizar para um eventual projeto de reeleição.

 

“A Assembleia foi e está sendo parceira do Governo. Mas é um momento um pouco mais delicado, porque entendemos que é um momento eleitoral. Então, o Governo precisa ter os deputados como parceiros. E vai ser muito difícil essa parceria sem a concretização dessas emendas”, afirmou.

 

“Não digo reconstruir a base, mas ele precisa harmonizar esses conflitos. Porque, às vezes, a pessoa teve uma posição, mas não quer dizer que saiu da base. Acho que ele tem toda condição de ser candidato. Mas ele precisa estar harmonizando com a Assembleia”, completou.

 

 

Fonte: Midia News

Rádios

Anuncios

CURTA NOSSA FAN PAGE