Paranatinga, 19 de Novembro de 2017

Política

Governo faz repasse emergencial de R$ 50 milhões para a saúde dos municípios

REPASSE PARA SAÚDE | 09/11/2017 11:41:05


O governador em exercício, Carlos Fávaro (PSD), anunciou por meio de nota, na noite desta quarta-feira (08), que irá fazer um repasse emergencial no valor de R$ 50 milhões para as áreas consideradas prioritárias na saúde do Estado. A medida foi adotada um dia depois que a Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM) interviu e ameaçou pedir o afastamento do governador Pedro Taques (PSDB), por conta do caos na saúde que se instalou em Mato Grosso.

De acordo com a nota do Governo, os recursos devem ser utilizados prioritariamente para o pagamento de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), Atenção Básica nos 141 municípios, uma parcela do acordo firmado com os hospitais filantrópicos e para Alta Complexidade.

Os repasses foram iniciados ainda na quarta-feira, sendo transferidos inicialmente R$ 30 milhões e, outros R$ 20 milhões, devem ser pagos até sexta-feira (10).

Também na sexta-feira, prefeitos de todo o Estado devem ser reunir na sede da AMM, para discutir “uma atitude mais dura, enérgica, no pedido de afastamento do governador. Se a decisão da maioria dos prefeitos for neste sentido, não tenho dúvida de fazer o pedido”, segundo o presidente da Associação, Neurilan Fraga (PSD).

Em resposta ao pedido de afastamento de Taques, o secretário de Estado de Comunicação, Kleber Lima, afirmou que o ato possui viés político. Além disto, acrescentou que se “atrasos em pagamentos por parte do poder público gerar afastamento, dificilmente ficará um prefeito no cargo”.
 
Veja a íntegra da nota:

O governador em exercício Carlos Fávaro, em comum acordo com o governador Pedro Taques, que está em viagem oficial fora do país, decidiu nesta quarta-feira (08.11) fazer um aporte emergencial de R$ 50 milhões para a saúde em Mato Grosso. Deste total, R$ 30 milhões foram repassados nesta quarta-feira e outros R$ 20 milhões devem ser repassados até sexta-feira (10.11).

Os recursos devem ser utilizados prioritariamente para o pagamento de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), Atenção Básica nos 141 municípios, hospitais filantrópicos (uma parcela) e Alta Complexidade.

No mês de outubro, o Governo do Estado já havia liberado o pagamento da 1ª parcela, de R$ 2,5 milhões, da ajuda voluntária destinada aos hospitais filantrópicos de Cuiabá e Rondonópolis.

GCOM/MT

 

 

Fonte:

FACEBOOK