Paranatinga, 21 de Fevereiro de 2020

Política

CORRIDA AO SENADO

Gisela: é “desrespeito” detentores de mandato disputarem vaga

Publicado 11/02/2020 14:43:21


BRUNO GARCIA E CÍNTIA BORGES
DA REDAÇÃO

A pré-candidata na eleição suplementar ao Senado, Gisela Simona (Pros), criticou o fato de políticos detentores de mandato em andamento colocarem seus nomes na disputa à vaga aberta com a cassação da senadora Selma Arruda (Podemos).

 

Para ela, seria incoerência esses agentes políticos entrarem em uma nova disputa.

 

“Acho uma incoerência isso. É até um desrespeito com o voto de quem confiou no mandato, de quem votou e agora a pessoa vem e se coloca numa nova eleição, sem terminar aquilo para o qual foi eleito”, afirmou ela, em entrevista ao MidiaNews.

 

Entre os nomes que possuem mandato e que estão cotados para a disputa estão: os deputados estaduais Elizeu Nascimento (DC), Max Russi (PSB), Dilmar Dal'Bosco (DEM), Valdir Barranco e Lúdio Cabral (PT); os deputados federais Nelson Barbudo (PSL), Leonardo Albuquerque (SD), José Medeiros (Podemos), Neri Geller (Progressistas) e Rosa Neide (PT); e o vice-governador Otaviano Pivetta (PDT).

 

 

Acho uma incoerência isso. É até um desrespeito com o voto de quem confiou no mandato

“Vejo muitas candidaturas colocadas que não entendo o motivo, pois começaram há um ano como deputado e já colocam o nome para se candidatar novamente”, disse Gisela, que é primeira suplente da Câmara Federal e também superintendente do Procon em Mato Grosso.

 

Medeiros no Senado

 

A respeito do fato dela ser beneficiada direta de uma possível eleição de José Medeiros ao Senado, já que ela é primeira suplente da coligação, Gisela ressaltou que não abrirá mão do projeto por esse motivo.

 

“Eu acredito que se o deputado Medeiros chegar ao Senado é uma vitória do grupo político dele e eu vou ter o resultado de ser a primeira suplente, ao qual devo isso aos 50.682 votos que recebi. Acredito que hoje, na atual conjuntura, não será com meu apoio que o deputado Medeiros vai ser senador”, afirmou.

 

A pré-candidata afirmou que além das divergências políticas, o projeto de Medeiros ao Senado contraria sua tese de que o político eleito tem que cumprir o mandato por inteiro.

 

“Entendo que ele deveria cumprir o mandato de deputado para o qual foi eleito. Há, às vezes, a questão da incompatibilidade de algumas defesas do deputado Medeiros, que contrariam aquilo que eu penso. Tenho muito claro do que eu entendo da política, que você tem que ter uma coerência política e ideológica daquilo que você acredita”, afirmou.

 

“Para mim não basta simplesmente ganhar. Que eu chegue lá convicta dos ideais que estou defendendo, dos segmentos que represento. Tenho muita clareza que tenho uma bandeira muito forte da defesa dos consumidores do Estado. Sou servidora pública e defendo a questão do trabalho e a questão da mulher, que são bandeiras que carrego desde quando fui candidata a deputada federal e quero continuar defendendo”, completou.

 

 

Fonte: midianews

Publicidade Áudio

Enquete

Na sua opinião qual investimento é mais urgente para Paranatinga

CONCLUIR HOSPITAL MUNICIPAL

ASFALTAR BAIRROS

MELHORAR ILUMINAÇÃO

SINALIZAÇÃO DE TRANSITO E RUAS

Anuncios

CURTA NOSSA FAN PAGE