Paranatinga, 21 de Fevereiro de 2019

Política

OPERAÇÃO SANGRIA

Funcionário virou sócio para ocultar verdadeiros donos, diz MPE

Publicado 05/02/2019 10:01:51


O Ministério Público Estadual afirmou que o funcionário Adriano Luis Alves Souza foi alçado à condição de sócio das empresas ProClin e Qualycare com o objetivo de ocultar a participação societária do ex-secretário de Saúde de Cuiabá Huark Douglas Correia e do médico Fábio Liberali Weissheimer.

 

A legislação impede que servidores sejam sócios de empresas que têm contrato com o poder público.  Além de citar o fato de Huark ser ex-secretário, o MPE afirma que Weissheimer também ocupou cargos e funções públicas.

 

A acusação consta na denúncia relativa à Operação Sangria apresentada à Justiça há cerca de dez dias e que foi acatada pela juíza Ana Cristina Silva Mendes, da 7ª Vara Criminal de Cuiabá.

 

Segundo a acusação, Adriano foi colocado no posto para “ocultar a propriedade de fato dos membros ocultos”, sendo o “responsável pela gestão administrativa e financeira das empresas ProClin e Qualycare no interesse do grupo”.

 

No dia 31 de janeiro, a Justiça acatou a denúncia do Ministério Público Estadual (MPE) contra oito investigados na operação, deflagrada pela Delegacia Fazendária para apurar um esquema de monopolização dos serviços médicos na saúde pública de Cuiabá e do Estado.

 

Com a decisão, tornam-se réus - além de Huark, Weissheimer e Adriano -, o ex-secretário adjunto da Saúde Flávio Alexandre Taques da Silva, Kedna Iracema Fonteneli Servo, Luciano Correa Ribeiro, Fábio Alex Taques Figueiredo e Celita Natalina Liberali.

 

Com a decisão, todos vão responder a ação penal pela acusação de integrar organização criminosa e embaraço a investigação.

  

“Compulsando os vertentes autos, verifico presente a justa causa para a instauração da Ação Penal, consubstanciada em prova razoável da existência de um grupo criminoso, com o inequívoco intuito de embaraçar e obstruir os trabalhos de investigação criminal em curso”, determinou a magistrada.

Fonte: Mídia News

Publicidade Áudio

Enquete

Como você avalia os primeiros 30 dias de Bolsonaro

Bom

Ruim

Péssimo

Excelente

Anuncios

CURTA NOSSA FAN PAGE