Paranatinga, 18 de Julho de 2018

Política

Fávaro diz que não disputa Senado em apoio ao ministro Maggi

"PARECIDOS" | 25/12/2017 17:13:04


O vice-governador Carlos Fávaro (PSD) afirmou que não vai concorrer ao Senado no próximo ano, em razão de o ministro da Agricultura, o senador licenciado, Blairo Maggi (PP), surgir como candidato natural do grupo político à reeleição.

 

Fávaro tem sido orientado a deixar o grupo aliado ao governador Pedro Taques (PSDB) para que possa pleitear um cargo independente.

 

Em razão do possível rompimento entre as partes, nos bastidores passou a ser cogitada uma possível candidatura do vice ao Senado ou, até mesmo, ao Governo do Estado.

 

Nesta última opção, Fávaro se tornaria adversário de Taques.

 

Em entrevista ao MidiaNews, o vice-governador – que deixou o comando da Secretaria de Meio Ambiente na semana passada– afirmou que não cogita a disputa ao cargo de senador, pois teme que sua candidatura seja prejudicada pelo ministro da Agricultura, que deverá disputar a reeleição.

 

“Temos grandes nomes na disputa ao Senado, como o ex-governador Blairo Maggi, que é uma peça extremamente forte e capacitada”, declarou.

 

Fávaro argumentou que ele e Maggi possuem o mesmo perfil e, portanto, seria difícil uma disputa eleitoral entre os dois, mesmo com duas vagas disponíveis ao Senado.

 

 

Temos grandes nomes na disputa ao Senado, como o ex-governador Blairo Maggi, que é uma peça extremamente forte e capacitada

“O Maggi tem um vínculo com o interior e com o agronegócio. Por isso, ficaria muito próximo do meu perfil. E acredito que seria difícil haver duas candidaturas com o mesmo perfil para o Senado. Então, tudo tem que ser aguardado e, no momento, certo a gente vai discutir”, disse.

 

Um dos comentários nos bastidores é de que o presidente estadual do PSD, deputado Zé Domingos Fraga, estaria convencido de que Fávaro deve disputar o Governo do Estado e, desta forma, estaria tentando afastar vice e governador.

 

“O Zé Domingos não está tentando [afastá-lo de Taques], não”, comentou.

 

Em relação a deixar de apoiar o tucano, Fávaro mostrou-se reticente e disse que tudo dependerá do quadro político do próximo ano.

 

“Eu sou do mesmo grupo que o governador e acho que se for útil ao grupo político e à sociedade mato-grossense, vamos ver qual posição a gente vai discutir. Mas, vamos ver isso no ano que vem”, afirmou.

 

“O nosso grupo político e a sociedade, principalmente, é que têm que querer [que ele saia como vice de Taques]”, completou.

 

Fávaro assegurou que não sabe que cargo deverá pleitear, e que discutirá sobre o assunto a partir de 2018.

 

Apesar de não especificar qual cargo pretende disputar, ele deu pistas de que participará da disputa eleitoral e, por isso, decidiu deixar o cargo de secretário de Estado de Meio Ambiente.

  

“É inevitável que eu deixe a Sema porque caso, eu dispute a eleição no ano que vem, precisarei me desincompatibilizar em abril. Então, como já encerramos este ciclo, eu simplesmente antecipei a desincompatibilização, pois já me sinto com dever cumprido. Até porque desta, já estarei apto a disputar as eleições no ano que vem”, comentou.

 

 

Fonte: Midia News

Rádios

Anuncios

CURTA NOSSA FAN PAGE