Paranatinga, 09 de Dezembro de 2019

Política

CORTE NA CARNE

“Estamos reduzindo despesas; quem nega está fazendo discurso”

Publicado 08/08/2019 11:11:49


DOUGLAS TRIELLI 
DA REDAÇÃO

 

O governador Mauro Mendes (DEM) afirmou que vem implantando uma série de cortes de custos da máquina que possibilitam a realização de diversas obras no Estado e os repasses em dia para a Saúde dos Municípios.

 

Para ele, dizer o contrário não passa de discurso político.

 

“Gastávamos, por exemplo, R$ 11 milhões, com internet na Educação. Hoje, pagamos R$ 3 milhões. De passagem área, o Governo anterior gastou mais de R$ 1 milhão. Eu gastei pouco mais de R$ 100 mil, porque não estou indo para Brasília de jatinho, estou indo em voo de carreira”, afirmou.

 

“Então, são várias formas de economicidade que estamos tomando que está gerando esta melhoria do caixa. Quem fala que o Governo não está economizando, é porque está fazendo discurso. Tem que arrumar um tempinho e ir sentar conosco e vamos mostrar dezenas de ações que tomamos para reduzir o custo do Governo”, acrescentou.

 

 

Então, são várias formas de economicidade que estamos tomando que está gerando esta melhoria do caixa

Entre os exemplos, Mendes citou que pegou os repasses para atenção básica dos Municípios com 11 meses de atraso. Ele disse estar regularizando os pagamentos aos poucos e mantendo em dia os valores de 2019.

 

“Em janeiro, quando assumimos, a atenção básica, que é cuidar dos postinhos de Saúde, tinha 11 meses de atraso. Em 2018, foi pago apenas o mês de janeiro. Não pagou mais nada. A média e alta complexidade estava com 6 meses de atraso. E tudo isso gerou um grande estresse, uma grande dificuldade para os prefeitos do interior”, disse.

 

“Este ano, estamos em dia. Na atenção básica, pagamos todos os meses. E aquele atrasado do ano passado, em alguns programas, conseguimos atualizar. Eu fiz um compromisso com os prefeitos que até o ano que vem vou saldar 100% a dívida que foi deixada pelo Governo anterior”, afirmou.

 

Por conta dos pagamentos em dia, o governador afirmou que as licitações do Executivo voltaram a ter grande concorrência. Em abril, ele retomou mais de 100 obras no Estado.

 

“As licitações do Governo, por exemplo, já começaram a ter briga, porque as pessoas já perceberam que o Governo está pagando em dia, começando a recuperar sua condição. Eu disse claramente ao secretário [de Infraestrutura] Marcelo de Oliveira de que começou a obra, não pode parar”, disse.

 

“Se não tem dinheiro para começar a obra, não começa. Mas se começou, é porque fez um planejamento, fez as contas. Este ano, tenho certeza, vamos entregar obras que estavam paradas há cinco ou seis anos. Mas não existe varinha de condão. É trabalho honesto. E é com essa turma que trabalho que estamos dando um jeito, arrumando a casa e consertando Mato Grosso”, completou.

 

 

 

Fonte: Midia News

Publicidade Áudio

Enquete

Oque você mais deseja para o ano de 2020?

ALEGRIA

PAZ

FELICIDADE

PROSPERIDADE

SAÚDE

HUMANIDADE

RESPEITO

AMOR

DIGNIDADE

COMPAIXÃO

Anuncios

CURTA NOSSA FAN PAGE