Paranatinga, 19 de Abril de 2019

Política

RAIO-X DE MATO GROSSO

Em 15 anos, receitas cresceram 342% e folha deu salto de 678%

Publicado 05/04/2019 13:54:23


CAMILA RIBEIRO 
DA REDAÇÃO

Uma apresentação feita pelo governador Mauro Mendes (DEM) revela a disparidade na evolução das receitas e na folha de pagamento de Mato Grosso nos últimos 15 anos.

  

Neste período, a receita do Estado cresceu 342%, frente aos gastos com folha de pagamento de servidores, que tiveram um salto de 678%.

 

Os números foram revelados durante o Fórum Cidades de Mato Grosso, realizado na tarde de quinta-feira (4), e que marcou o primeiro grande encontro entre Mendes, parte de seu secretariado e prefeitos de 141 municípios do Estado.

 

Ainda neste intervalo de 15 anos, conforme Mendes, a despesa corrente, que são os investimentos realizados pelo Estado em áreas como a Saúde, Educação e Segurança  Pública, por exemplo, aumentaram apenas 138%.

 

 

Isso explica porque temos uma rede pública sucateada. Serviços públicos que não respondem a contento às necessidades da população.

“Isso explica porque temos uma rede pública sucateada. Serviços públicos que não respondem a contento às necessidades da população. Muito disso, por conta de que, ao longo dos últimos anos, os recursos para investimentos no Estado foram migrando para pagamento da folha”, disse Mendes, durante o evento.

 

Raio-x

 

Conforme números apresentados pelo governador, em 2003, a Receita Corrente Líquida do Estado era de R$ 3,9 bilhões.

 

De 2003 a 2006, houve um acréscimo de 54%; sendo elevada em mais 32% de 2006 a 2009.

 

No intervalo de 2009 a 2014, a receita subiu mais 35%; e, nos últimos quatro anos, uma nova elevação, desta vez de 27%, totalizando uma receita de R$ 17,5 bilhões.

 

“Observamos um crescimento de 342% da receita nesse período. Poucos ou talvez nenhum estado brasileiro tenha tido um crescimento nesse patamar”, afirmou o governador.

 

O problema, no entanto, pode ser observado mais claramente quando ele faz o mesmo detalhamento sobre a folha de pagamento.

 

Em 2003, o gasto com funcionalismo era de R$ 1,6 bilhão. Até 2006, a elevação foi de 45%, crescendo mais 34%, de 2006 a 2009.

 

Entre os anos de 2010 e 2014, foi registrado o maior salto na folha salarial: 79%.

 

Até 2018, na gestão do ex-governador Pedro Taques, o crescimento foi de 40%, totalizando R$ 13,1 bilhões.

 

 

Publicidade Áudio

Enquete

Prefeitura e Câmara de Paranatinga lança Consulta Pública - UNEMAT

ADMINISTRAÇÃO

AGRONOMIA

PEDAGOGIA

TURISMO

CIENCIA DA COMPUTAÇÃO

CIÊNCIAS ECONÔMICAS

ENGENHARIA CIVIL

ENGENHARIA DE PRODUÇÃO

ENGENHARIA ELÉTRICA

FISICA

JORNALISMO

ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

ARQUITETURA E URBANISMO

CIÊNCIAS BIOLÓGICAS

EDUCAÇÃO FÍSICA

ENGENHARIA DE ALIMENTOS AGROINDUSTRIAL

ENGENHARIA FLORESTAL

GEOGRAFIA

LETRAS

QUIMICA

SOCIOLOGIA

ZOOTECNIA

AGROECOLOGIA

ARTES VISUAIS

CIÊNCIAS

ENFERMAGEM

FILOSOFIA

HISTÓRIA

MATEMÁTICA

SISTEMAS

TEATRO

Anuncios

CURTA NOSSA FAN PAGE