Paranatinga, 22 de Março de 2019

Política

SONEGAÇÃO FISCAL

CPI é instalada; Wilson vai deixar presidência e ficará como relator

Publicado 01/03/2019 14:08:59


VINÍCIUS BRUNO E JACQUES GOSCH 
RDNEWS

O presidente da Assembleia Eduardo Botelho (DEM) instalou a CPI da Sonegação e Renúncia Fiscal com o  deputado Wilson Santos (PSDB) como presidente já que foi o resposável pela propositura. Entretanto, será substituido na presidência pelo  novato Thiago Silva (MDB),  que vai conduzir os trabalhos por articulação do bloco Resistência Democrática. O tucano deve ficar na relatoria. 

 

Os demais membros da CPI, sendo relator e mais três membros titulares e outros cinco suplentes, serão indicados dentro de cinco dias, a partir da publicação feita hoje (28), mas, como a Assembleia está em recesso, só ocorrerá após a terça (12), uma semana depois do Carnaval. 

 

Esta é a primeira CPI instalada nesta legislatura, sendo que existe articulação para a criação de mais duas, sendo uma para apurar supostas irregularidades em pagamentos da secretaria de Saúde - defendida de forma embrionária Thiago Silva - e outra para apurar o rombo da Previdência estadual, que é encabeçada pelo deputado João Batista (Pros), que já possui oito assinaturas. A Assembleia pode ter no máximo quatro CPIs por vez.

 

A comissão terá 180 dias para realizar a investigação, com possibilidade de prorrogação de prazo, caso seja necessário. A apresentação do requerimento para a abertura da investigação feito na primeira sessão plenária desta legislatura, em 4 de fevereiro.

 

Wilson justifica que o principal motivo para criação é saber que tipo de encaminhamento foi feito após a realização de duas CPIs com o mesmo tema. Segundo o parlamentar, os órgãos de controle devem ser os primeiros a serem chamados para dar essas explicações.

 

A CPI, para ser criada, teve o apoio dos deputados Elizeu Nascimento (DC), Valdir Barranco (PT), Lúdio Cabral (PT), Janaina Riva (MDB), Doutor  João (MDB),  Delegado Claudinei (PSL), João Batista, Thiago Silva e  o autor da iniciativa, Wilson.

 

Proponete fora da presidência

 

O último caso de CPI não presidida pelo proponete foi em 2009. Percival Muniz recolheu as assinaturas para criação da CPI da Saúde, mas a presidência acabou ficando sob Sérgio Ricardo, o que gerou polêmica na Assembleia. O relatório foi apresentado somente em 2011. Ambos são ex-deputados atualmente.

 

 

Fonte: midianews

Publicidade Áudio

Enquete

Até o momento qual a sua avaliação sobre a gestão de Mauro Mendes?

ÓTIMA

BOA

RUIM

PÉSSIMA

Anuncios

CURTA NOSSA FAN PAGE