Paranatinga, 21 de Fevereiro de 2020

Política

VAGA DE SELMA

Casa Civil diz que DEM deve abrir diálogo para não ficar isolado

Publicado 10/02/2020 15:34:46


DOUGLAS TRIELLI
DA REDAÇÃO

 

O secretário-chefe da Casa Civil Mauro Carvalho defendeu que assim que o Democratas (DEM) escolher um pré-candidato à eleição suplementar ao Senado, que abra diálogo com outras siglas aliadas ao governador Mauro Mendes. Caso contrário, em sua análise, corre o risco de ficar isolada.

 

A eleição ocorrerá em 26 de abril por conta da cassação da senadora Selma Arruda (Podemos) pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Ela é acusada de caixa 2 e abuso de poder econômico.

 

Segundo Mauro Carvalho, o DEM já tem o comando do Estado e ainda almeja ter um candidato de suas fileiras disputando a Prefeitura de Cuiabá. Por conta disso, ele disse que tem defendido um diálogo com os aliados de Mendes.

 

“Eu não sou filiado ao partido ainda, mas disse isso em uma reunião [sobre a possibilidade de isolamento]. O DEM define até dia 17 de fevereiro o nome para participar da eleição ao Senado. A partir daí tem que conversar com todos os nomes dentro do arco de aliança da eleição de 2018”, afirmou.

 

“Vamos conversar com todos e fazer a composição. A partir do momento que se define o candidato do DEM, é hora de conversar e aí sim fazer uma grande composição para a eleição. Eu tenho defendido isso”, acrescentou.

 

 

Temos vários candidatos no grupo do governador Mauro Mendes. O ideal seria ter um nome só

No DEM, devem disputar a escolha interna o líder do Governo na Assembleia Legislativa, deputado Dilmar Dal’Bosco, e o ex-governador Júlio Campos.

 

Entretanto, o grupo de Mendes possui outros interessados na vaga. São eles: o vice-governador Otaviano Pivetta (PDT), o chefe do Escritório de Representação de Mato Grosso em Brasília, Carlos Fávaro (PSD), e a superintendente do Procon, Gisela Simona (Pros).

 

Para Mauro Carvalho, o grupo precisa encontrar um nome de consenso.

 

“Temos vários candidatos no grupo do governador Mauro Mendes. O ideal seria ter um nome só. Mas para ter um só tem que ter muito diálogo, muita conversa, muito respeito, muito desprendimento e focando realmente no desenvolvimento do Estado de Mato Grosso”, afirmou.

 

“Todo mundo deveria pensar da mesma forma. Mas essa construção deve começar a acontecer a partir de fevereiro”, completou.

 

A vaga 

 

A disputa ao Senado ocorrerá porque a senadora Selma Arruda (Podemos) teve o mandato cassado.

 

Em abril do ano passado, o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) cassou seu mandato, por unanimidade. Ela foi acusada de caixa 2 e abuso do poder econômico na eleição de 2018. Logo em seguida, ela ingressou com recurso na corte superior.

 

No dia 10 de dezembro, por seis a um, os ministros cassaram a senadora, bem como seus suplentes, o empresário Gilberto Possamai e Clerie Fabiana Mendes. Conforme a decisão, eles se tornaram inelegíveis por oito anos.

 

Cabe recurso contra a decisão. No entanto, conforme a Legislação, ela deverá aguardar o julgamento de um eventual recurso fora do cargo.

 

 

Fonte: midianews

Publicidade Áudio

Enquete

Na sua opinião qual investimento é mais urgente para Paranatinga

CONCLUIR HOSPITAL MUNICIPAL

ASFALTAR BAIRROS

MELHORAR ILUMINAÇÃO

SINALIZAÇÃO DE TRANSITO E RUAS

Anuncios

CURTA NOSSA FAN PAGE