Paranatinga, 19 de Dezembro de 2018

Política

DUODÉCIMO

Botelho diz que ação de Viana é “desnecessária” e “precipitada”

Publicado 03/12/2016 13:52:04


O deputado estadual Eduardo Botelho (PSB) classificou como “desnecessária” a representação feita pelo colega Zeca Viana (PDT) junto ao Ministério Público Estadual, em que pediu uma ação por improbidade administrativa contra integrantes da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa.

 

Nesta semana, Viana afirmou que o presidente da Casa, Guilherme Maluf (PSDB), e o primeiro-secretário Ondonir Bortolini (PSD), o "Nininho", estariam sendo omissos em relação ao atraso por parte do Governo do Estado no pagamento do duodécimo (repasse constitucional) à Assembleia.

 

Acho que uma medida precipitada, uma vez que já estamos conversando e discutindo com Governo a forma de quitar esses valores

“Avalio que a ação é um direito do deputado, não podemos questionar direitos. Agora, digo que ela é desnecessária”, afirmou Botelho.

 

Além de Viana, a representação – que será encaminhada ao procurador-geral de Justiça, Paulo Prado, - é assinada pela deputada Janaina Riva (PMDB) e Valdir Barranco (PT).

 

Ainda conforme avaliação de Botelho, os deputados da oposição agiram de forma precipitada.

 

“Acho que uma medida precipitada, uma vez que já estamos conversando e discutindo com Governo a forma de quitar esses valores”, disse.

 

“Mas como a oposição já entrou com a ação, vamos aguardar e vamos responder”, completou.

 

Duodécimo atrasado

 

O Governo do Estado tem mais de R$ 122 milhões a repassar a todos os Poderes. Os valores correspondem à quarta parcela mensal do duodécimo, que é utilizada para pagamento de folha de pessoal dos Poderes e instituições.

 

Segundo o deputado Zeca Viana, o presidente Guilherme Maluf já deu declarações afirmando que dispõe de dinheiro em caixa para o pagamento de servidores do Legislativo, mas, ainda assim, teria optado por transferir a data de pagamento da folha para o próximo dia 10, em razão de o Executivo não ter realizado o repasse.

 

Tradicionalmente, o montante para pagamento de salários é encaminhado pelo Governo aos Poderes até o dia 26 de cada mês, permitindo que os servidores sejam pagos no último dia útil do mês trabalhado.

Fonte: MidiaNews

Publicidade Áudio

Anuncios

CURTA NOSSA FAN PAGE