Paranatinga, 20 de Setembro de 2019

Política

VAI DOER NO BOLSO

Botelho critica colegas faltosos e diz que cortará V.I. de R$ 65 mil

Publicado 04/09/2019 11:24:23


CAMILA RIBEIRO E DOUGLAS TRIELLI 
DA REDAÇÃO

 

O presidente da Assembleia Legislativa Eduardo Botelho (DEM) afirmou que vai cortar a Verba Indenizatória (V.I.) de R$ 65 mil dos deputados estaduais que não comparecerem às sessões ordinárias da próxima semana.

 

Em conversa com a imprensa, nesta quarta-feira (04), o parlamentar disse que adotou a “postura mais radical” em razão da recorrente ausência dos colegas nas sessões, o que inviabiliza a análise de projetos que tramitam na Casa.

 

Ao todo, há mais de 40 projetos em pauta aguardando quórum para votação.

 

“Essa ausência atrapalha, principalmente quando é projeto de lei complementar, que precisa ter 14 votos para apreciação. Vou fazer uma conversa com os deputados hoje. Semana que vem, vou convocar todos para um mutirão. E, aí, quem não vier semana que vem, vou cortar o mês inteiro”, disse.

 

 

Não se trata de cortar o ponto, vou cortar a V.I do mês inteiro dos deputados que não vierem nesse mutirão de votação

“Não se trata de cortar o ponto, vou cortar a V.I. do mês inteiro dos deputados que não vierem nesse mutirão de votação”, acrescentou.

 

Ao iniciar a sessão, na manhã desta quarta, Botelho reforçou o alerta aos colegas e disse que já mandou providenciar um ato da Mesa Diretora que permitirá o corte.

 

“Quero contar com a compreensão de vocês para limparmos essa pauta. São mais de 40 projetos para serem votados. Semana que vem, peço que os senhores venham. Só faltem se estiverem doentes, muito doentes ou com atestado de óbito”, brincou.

 

“Vou ser um pouco radical. Aquele que faltar sem justificativa não receberá a V.I.”, emendou.

 

Lei Orçamentária 

 

Entre os projetos a serem analisados, há o que trata da Lei Orçamentária Anual (LDO) de 2020.

 

A peça prevê uma receita de R$ 19,155 bilhões e despesas da ordem de R$ 19,863 bilhões, totalizando um déficit de R$ 708 milhões para Mato Grosso.

 

Os valores, entretanto, devem ser alterados ao longo das análises na comissões por conta da Lei Complementar 53/2019, que reinstituiu os incentivos fiscais e alterou o sistema de cobrança de impostos, incrementando receitas ao caixa do Executivo.

 

Até meados de agosto, o texto já contava com 110 emendas – sugestões de alteração ao texto.

 

A peça é elaborada anualmente e tem como objetivo apontar as prioridades do Governo para o próximo ano. Ela orienta a elaboração da Lei Orçamentária Anual (LOA), que é o orçamento propriamente dito. 

 

 

Fonte: Midia News

Publicidade Áudio

Enquete

Você é a favor ou contra privatização da MT 130 entre Primavera do Leste a Paranatinga

A FAVOR

CONTRA

INDEFINIDO

Anuncios

CURTA NOSSA FAN PAGE