Paranatinga, 21 de Abril de 2018

Política

Bezerra: “Taques vive reinado de traição inédito em Mato Grosso”

"TENHO PENA" | 26/01/2018 14:28:19


O presidente do MDB em Mato Grosso, deputado federal Carlos Bezerra, afirmou que o governador Pedro Taques (PSDB), que está em seu último ano de mandato, vive em um “reinado de traição”.

 

Bezerra foi mais além e disse sentir “pena” do momento vivenciado pelo tucano. Segundo o deputado, os principais aliados de Taques se preparam para deixar o Governo.

 

Ele citou, inclusive, uma conversa recente que o vice-governador Carlos Fávaro (PSD) teve com o senador Wellington Fagundes (PR), demonstrando ter o desejo de governar o Estado.

 

“Tenho até pena do governador Pedro Taques. Ele está vivendo um reinado de traição. E ele é quem construiu isso. E agora é traição de todo lado, todo mundo abandonando o barco ou querendo abandonar, se preparando para trair”, disse Bezerra.

 

 

Tenho até pena do governador Pedro Taques, ele está vivendo um reinando de traição. E ele é quem construiu isso. E agora é traição de todo lado, todo mundo abandonando o barco ou querendo abandonar

“Até o vice-governador parece que está querendo sair para ser candidato pela oposição. Então, é um reinado de traição inédito em Mato Grosso. Sempre há traição. No último ano do Governo, geralmente tem dificuldades, alguns abandonam o barco, mas não uma manada tão grande como tenho visto ultimamente”, afirmou o deputado.

 

As declarações foram dadas na manhã desta sexta-feira (26), durante entrevista concedida à Rádio Capital FM.

 

Na ocasião, o Bezerra lembrou ainda que o Governo Taques enfrenta uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) na Assembleia Legislativa, que teve aval de membros de sua base aliada.

 

Ainda conforme o deputado, algumas pessoas – as quais ele não citou o nome - já articulam um movimento para afastar Taques do Paiaguás.

 

“Na Assembleia, a CPI foi aprovada e está em andamento. Isso pode ter efeito logo. Há notícia de que tem um grupo trabalhando para o vice assumir e ser candidato à reeleição. Não sei se tem fundamento, mas vejo que está sendo conversado por algumas pessoas”, disse.

 

“Então, é uma situação ruim para o Estado, porque ocasiona instabilidade política e administrativa”.

 

Candidatura da oposição

 

Por fim, o deputado afirmou que a oposição está construindo um projeto para enfrentar Taques nas urnas.

 

No entanto, disse que ainda não há uma definição de quem será o candidato do grupo.

 

“Vários nomes estão sendo trabalhados. Há o Antônio Joaquim, o próprio senador Wellington Fagundes. O certo é que a oposição vai ter candidato a governador. Temos um grupo de 11 partidos, basicamente aqueles que elegeram Emanuel Pinheiro prefeito de Cuiabá”, afirmou.

 

O grupo, segundo Carlos Bezerra, terá uma reunião para tratar do processo eleitoral logo após o Carnaval.

 

Fonte: Midia News

Anuncios

CURTA NOSSA FAN PAGE