Paranatinga, 24 de Setembro de 2018

Polícia

Prima de Luciane Bezerra nega conhecer cheques recebidos

OPERAÇÃO BERERÉ | 06/04/2018 22:15:41


A sócia da Fama Serviços Administrativos Ltda, Maria de Fátima Azoia Pinoti, prima da prefeita afastada de Juara (709 Km a Médio-Norte de Cuiabá) Luciane Bezerra (PSB), negou ter conhecimento sobre um pagamento de R$ 30 mil que a empresa recebeu nos dias 25 e 26 de dezembro de 2013, por meio de dois cheques de R$ 15 mil cada, oriundos de Claudemir Pereira dos Santos, sócio da Santos Treinamentos Ltda, que é investigada na operação Bereré.

Maria de Fátima esteve na tarde desta sexta-feira (6) na sede do Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco) para ser interrogada a respeito do valor recebido por sua empresa. O depoimento durou cerca de meia hora e integra a investigação que apura esquema de corrupção no Departamento Estadual de Trânsito (Detran).

Ao Gazeta Digital, a empresária disse que a Fama não presta serviços para o Detran e que os R$ 30 mil investigados pelo Gaeco tratam-se de pagamento feito por um cliente. “Foi um pagamento que houve de uma dívida que um cliente depositou e foi isso”. Questionada sobre o serviço prestado em troca do pagamento, ela negou ter conhecimento e justificou que não atua na gerência dos negócios. “Eu não administro a Fama, quem administra é o administrador”.

A respeito das doações de campanha feitas por ela às campanhas da prima Luciane Bezerra, em 2010, e ao deputado Oscar Bezerra (marido de Luciane), em 2014, Maria de Fátima Pinoti disse que isso não foi alvo de questionamentos dos promotores. “Eles não perguntaram sobre isso”, afirmou.

Consta na denúncia do Ministério Público Estadual (MPE) que Maria de Fátima fez duas doações nos valores de R$ 13,5 mil e R$ 500 para a campanha de 2010 da prima, quando Luciane Bezerra foi eleita deputada estadual. Na eleição de 2014, ela realizou doação de R$ 23,5 mil para Oscar Bezerra (PSB), que também se elegeu deputado estadual, além de R$ 25 mil para a candidatura do também parlamentar Valdir Barranco (PT).

Claudemir Pereira dos Santos é um dos principais investigados da operação Bereré. Ele é sócio da Santos Treinamentos Ltda juntamente com os investigados Roque Anildo Reinheimer e Antônio Eduardo da Costa e Silva. A suspeita é de que a empresa atua apenas de “fachada”, já que não tinha funcionários e funcionava no escritório de advocacia de Antônio Eduardo. Suspeita-se também que a Santos Treinamentos tenha sido usada para “lavar” aproximadamente R$ 27 milhões recebidos da FDL Serviços de Registro, Cadastro, Informatização e Certificação de Documentos Ltda, atual EIG Mercados, que era quem matinha contrato milionário com o Detran.

 

Fonte: Folha Max

Rádios

Anuncios

CURTA NOSSA FAN PAGE