Paranatinga, 17 de Dezembro de 2018

Polícia

CONFUSÃO NO CPA

Polícia afirma que advogado soltou pitbulls em equipe

Publicado 08/07/2018 11:38:57


O advogado criminalista Luciano Carvalho socorrido dentro da unidade do Cisc Verdão após uma confusão com policiais civis teria soltado cachorros da raça ptibull e resistido a prisão após intermediar uma ocorrência de acidente de trânsito com omissão de socorro, ocorrida na noite desta sexta-feira (6), no bairro CPA IV. 

Toda a ocorrência começou quando a equipe da Delegacia de Trânsito foi acionada para atender um caso de atropelamento de pedestre, seguido de fuga do local e omissão de socorro. Testemunhas informaram que um Ford Fiesta Sedan conduzido por um homem seguia pela rua 17, centro/bairro, momento que atropelou um senhor de 54 anos.  

Na sequência, o condutor arrancou de forma perigosa e fugiu sem prestar socorro.  A vítima, identificada como M sofreu lesões corporais e foi encaminhada consciente pelos paramédicos do Samu ao pronto-socorro de Cuiabá. 

Em diligências, a equipe da Deletran foi até a residência do proprietário do automóvel, no bairro Morada da Serra, onde identificou o veículo com as características descritas. Segundo boletim de ocorrência, o carro estava com parabrisas quebrado e lateral riscada. 

Durante a abordagem, segundo descreve documento, Luciano informou ser advogado, mas sem apresentar carteira da OAB e tentou impedir a ação da polícia. "Dentro da residência, de onde um homem identificado por Luciano, que informou ser advogado, mas sem apresentar carteira da OAB, tentou impedir a execução do ato legal alegando não se tratar de flagrante delito, inclusive soltando um cachorro Pitbull que avançou na direção dos policiais da Deletran", descreve parte do boletim de ocorrência. 

Diante da situação, os policiais solicitaram apoio de Gerência de Operações Especiais (GOE), que entraram na residência e efetuaram a prisão em flagrante do condutor do carro envolvido no acidente. Os policiais solicitaram a chave do carro e uma moradora informou que estava em posse do advogado, que se recusou a entregar. Então, foi lhe dada voz de prisão. 

O condutor do carro se recusou a realizar o teste do etilômetro, foi lavrado auto de infração, que também teve recusa da assinatura. Ele apresentava visível estado de embriaguez. 

O carro foi removido pelo guincho para perícia na Politec. O condutor estava com a CNH vencida e o carro com licenciamento atrasado. 

Todos os envolvidos foram levados para a delegacia. Lá, houve nova confusão e o advogado precisou ser levado para uma unidade de saúde. O caso e a conduta dos policiais será investigada.

 

 

Fonte: FOLHAMAX

Publicidade Áudio

Anuncios

CURTA NOSSA FAN PAGE