Paranatinga, 13 de Dezembro de 2017

Polícia

PM troca comando de Batalhão após saída de Lesco; Perri deve fazer transferência de 10

Evandro Lesco deixou 3º Batalhão para comprar produtos de higiene pessoal em farmácia

PASSEIO NO CPA | 04/10/2017 18:30:13


O comandante do 3º Batalhão da Polícia Militar, tenente-coronel Wendel Sodré, foi exonerado na tarde desta quarta-feira. A medida ocorreu por conta da saída do coronel Evandro Alexandre Ferraz Lesco, que está preso na unidade. 

De acordo com informações, Lesco esteve numa farmácia no bairro CPA IV, próxima ao batalhão. Segundo informações, o coronel esteve no estabelecimento comprando dois desodorantes e um sabonete. Além disso, fez uso do caixa-eletrônico.

Sodré foi substituído pelo tenente-coronel Fernando Augustinho de Oliveira Galindo, que estava no comando do Batalhão da Rotam.

A decisão por afastar o comandante do maior batalhão da PM em Mato Grosso ocorreu após a Corregedoria confirmar que o coronel Evandro Lesco deixou a unidade onde está preso para ir a farmácia. A Polícia Civil também confirmou a saída de Lesco da unidade onde está detido.

“Estamos fazendo levantamentos, pegando filmagens das proximidades. Já ouvimos funcionários da farmácia e confirmaram que ele esteve lá entre as 09h45 e 10h15. Disseram que comprou produtos de higiene pessoal e fez uso do caixa eletrônico”, disse o delegado Flávio Stringuetta.

MEDIDAS

Flávio Stringuetta afirmou que o caso será relatado ao desembagrador Orlando de Almeida Perri, responsável pelo caso dos grampos ilegais no Tribunal de Justiça e pelo decreto de prisão de Lesco. “É o doutor Perri que vai ter que falar sobre isso”, assinalou.

Uma das possibilidades é de retirar Lesco e os demais militares presos pelo episódio de arapongagem no Estado de batalhões da Polícia Militar. Neste caso, eles podem ser encaminhados ao CCC (Centro de Custódia de Cuiabá).

Porém, o desembargador pode solicitar a transferência dos 10 presosno caso para presídios federais. Para isso, necessitaria de uma autorização do Departamento Penitenciário Nacional e da Justiça Federal.

Perri chegou a fazer pedido de vagas em unidades federais em junho deste ano em virtude de regalias concedida ao cabo Gerson Luiz Correa Junior. No entanto, o pedido foi negado e o militar foi encaminhado ao Centro de Custódia.

Além de Lesco e Correa, estão presos por conta dos grampos ilegais os coroneis Airton Siqueira Junior e Zaqueu Barbosa, o sargento João Ricardo Soler e o major Michel Ferronato. Também estão detidos o ex-secretário de Segurança Pública, Rogers Elizandro Jarbas, o advogado Paulo Taques, o empresário José Marilson e a personal trainner Helen Christie Lesco.

 

Fonte: Folha Max

FACEBOOK