Paranatinga, 19 de Abril de 2019

Polícia

SEGURANÇA

Ministério da Segurança Pública vai unificar registro de ocorrências e crimes em todo país

Publicado 14/07/2018 10:58:25


O Ministério da Segurança Pública divulgou, nesta sexta-feira (13), a implementação do Boletim Nacional de Ocorrências para unificar e padronizar o registro de crimes em todo o país.

 

Segundo o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, a integração dos dados de todos os estados deve auxiliar nos serviços de investigação policial e de acesso às informações. Também deve contribuir com o serviço de inteligência, no combate ao crime organizado, e para a formulação de políticas públicas.

 

“Vai produzir um salto em termo de produtividade. Vai permitir, é um passo inicial, para a integração das nossas polícias que é fundamental no combate ao crime”, destacou Raul Jungmann.

 

O boletim faz parte do Sistema Nacional de Informações de Segurança Pública, Prisionais e sobre Drogas (Sinesp), que foi criado em 2012, mas, apenas em 2018, com a criação do Ministério da Segurança Pública, passou a ser obrigatório para todos os estados.

 

Aqueles estados que não aderirem ao sistema podem enfrentar punições, como não receber recursos do governo federal para a segurança pública.

 

“Se uma pessoa bateu o carro, ao mesmo tempo que ela registra o BO [boletim de ocorrência], ela já era liberada. Porque você não tinha informações sobre a pessoa. Quando você institui o boletim nacional, você vai ter informações de todo o país. Aí você pode descobrir que aquela pessoa que bateu o carro é o chefe de uma facção”, exemplificou o ministro Raul Jungmann.

 

Até o momento, segundo o Ministério da Segurança Pública, os estados de Sergipe, Mato Grosso do Sul, Goiás, Tocantins, Roraima, Rio Grande do Norte, Acre, Amapá, Maranhão, Piauí e Alagoas já utilizam o sistema.

 

Uma das principais dificuldades, segundo o ministério, é que muitos estados não estão integrados, nem mesmo internamente, ou seja, uma delegacia em um município não tem acesso aos dados de delegacias em outros municípios. Nestes casos, o ministério disse que vai repassar recursos federais para que a integração seja feita.

 

O ministro Raul Jungmann acredita que até 2019 todos os estados brasileiros já estarão 100% integrados.

 

Operações

 

Raul Jungmann também anunciou que, com a integração, operações de combate ao crime organizado, envolvendo todas as polícias, ocorrerão com mais frequência, a exemplo da Operação Luz da Infância, que combateu pedofilia em todo o país.

 

Segundo o ministro, já foi definido junto aos secretários de segurança pública dos estados um calendário de operações até o fim de 2019. A próxima deve ocorrer no mês que vem e terá como foco o combate ao feminicídio.

 

Fonte: G1

Publicidade Áudio

Enquete

Prefeitura e Câmara de Paranatinga lança Consulta Pública - UNEMAT

ADMINISTRAÇÃO

AGRONOMIA

PEDAGOGIA

TURISMO

CIENCIA DA COMPUTAÇÃO

CIÊNCIAS ECONÔMICAS

ENGENHARIA CIVIL

ENGENHARIA DE PRODUÇÃO

ENGENHARIA ELÉTRICA

FISICA

JORNALISMO

ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

ARQUITETURA E URBANISMO

CIÊNCIAS BIOLÓGICAS

EDUCAÇÃO FÍSICA

ENGENHARIA DE ALIMENTOS AGROINDUSTRIAL

ENGENHARIA FLORESTAL

GEOGRAFIA

LETRAS

QUIMICA

SOCIOLOGIA

ZOOTECNIA

AGROECOLOGIA

ARTES VISUAIS

CIÊNCIAS

ENFERMAGEM

FILOSOFIA

HISTÓRIA

MATEMÁTICA

SISTEMAS

TEATRO

Anuncios

CURTA NOSSA FAN PAGE