Paranatinga, 17 de Outubro de 2018

Polícia

Ladrão furta placa de bronze, mas não consegue carregar

CASA BARÃO | 16/01/2018 13:39:28


Um ladrão que havia furtado uma placa de bronze na fachada da Casa Barão, no Centro Histórico de Cuiabá, não conseguiu carregar objeto e o abandonou próximo ao local do crime.

 

O furto ocorreu na madrugada de segunda-feira (15). Um vizinho encontrou a placa perto do local do crime, a guardou e devolveu no final da tarde de ontem.

 

A Casa Barão também é sede da Academia Mato-Grossense de Letras e do Instituto Histórico. Contando com este furto, já é a 19ª vez que o local é alvo de criminosos em menos de um ano.

 

O caso ganhou repercussão após o ex-presidente e membro da Academia, Eduardo Mahon, ter publicado sobre o crime em seu perfil no Facebook.

 

Ao MidiaNews, o advogado reclamou das promessas de melhorias feitas pelo governador Pedro Taques e o prefeito Emanuel Pinheiro.

 

“Eu fico muito triste, porque nós já fomos roubados 19 vezes. A presidente do Instituto Histórico, Elizabete Madureira, não sabe mais o que fazer. Até fios de cobre eles levaram. Isso é muito difícil, porque o Estado disse que ia nos dar segurança, disse que ia instalar uma biblioteca e isso foi uma promessa não cumprida do governador. E o prefeito disse que ia entregar vigilância ou iluminação pública, mas nada acontece”, desabafou.

Mahon ainda informou que a Casa Barão está sem receber nenhum tipo de verba e que os próprios responsáveis pelo local é que estão bancando o custo de manutenção.

 

“Parece que Cuiabá não vai comemorar os 300 anos. Não vai comemorar porque não tem o que comemorar. Isso é muito triste, nós não recebemos nenhuma subvenção mensal do Governo para cuidar e nenhum incentivo, nada disso. A Academia ou o Instituto não tem nenhum tipo de verba. Nós cuidamos com nosso próprio dinheiro, e nós não conseguimos mais fazer isso, dessa maneira é impossível”, reclamou.

 

Patrimônio Histórico

 

A Casa Barão tem 250 anos de existência e foi interditada para reforma no final de 2015. A obra era para ser entregue em fevereiro de 2017, porém foram paralisadas por falta de repasse do Governo Federal e ficou pronta somente em maio.

 

A obra foi financiada com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) Cidades Históricas via Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), totalizando investimentos da ordem de R$ 10,5 milhões, da Caixa Econômica Federal. 

 

A Casa agrega um grande acervo histórico de livros, revistas, vídeos e fotografias, das famílias antigas da região.

 

O local possui ainda um auditório para 225 pessoas e um salão social que recebe, frequentemente, solenidades e eventos, consolidando-se como um importante espaço de cultura para a cidade de Cuiabá e todo o Estado.

 

 

Fonte: Midia News

Rádios

Anuncios

CURTA NOSSA FAN PAGE