Paranatinga, 22 de Novembro de 2017

Polícia

Imagens mostram encontro de advogada e personal com coronel

GRAMPOS | 20/10/2017 01:25:10


Imagens de câmeras de segurança registraram o momento em que a personal trainner Helen Christy, esposa do ex-chefe da Casa Militar, coronel Evandro Lesco (ambos presos), e a advogada Samira Martins, ex-esposa do governador Pedro Taques (PSDB), fizeram uma “visita” ao tenente-coronel José Henrique Soares, réu confesso do esquema de interceptações clandestinas que operou no Estado.

O esquema era viabilizado pela prática de interceptações telefônicas clandestinas na modalidade “barriga de aluguel”, quando números de telefones de cidadãos comuns, sem conexão com uma investigação, são inseridos em um pedido de quebra de sigilo telefônico à Justiça.

As imagens do encontro (veja abaixo) foram entregues à Polícia Civil pelo coronel PM José Soares, que confessou ter participado da organização criminosa e deu detalhes dos crimes que o grupo praticou para tentar atrapalhar as investigações.

O oficial também entregou fotos da conversa mantida com Samira pelo aplicativo WhatsApp, pouco antes do encontro.

José Soares, que é escrivão do Inquérito Policial Militar (IPM) que apura a reponsabilidade dos militares investigados nos grampos em âmbito administrativo, contou que foi cooptado e coagido por Evandro Lesco e Helen Christy a colaborar com o grupo criminoso, no sentido de atrapalhar as investigações.

A coação teria ocorrido mediante a ameaça de que, caso não ajudasse a fornecer informações privilegiadas e atrapalhasse a apuração do caso, o grupo revelaria à Polícia Militar que ele tinha vício em drogas e teria supostamente cometido ilícitos em uma sociedade empresarial.

Após decidir confessar os fatos à Justiça, Soares afirmou que buscou elementos para subsidiar seus depoimentos e, por isso, furtou dois celulares da casa de Evandro Lesco e Helen Christy, no dia 17 de setembro.

Porém, Helen deu pela falta dos aparelhos e pediu emprestado o telefone de Samira – sua amiga – para entrar em contato com o coronel.

Em seguida, ainda do celular de Samira, Helen pediu a localização de sua casa para buscar os aparelhos. Pouco depois, Soares disse que Evandro Lesco também ligou para ele, ocasião em que teria ameaçado a vida de seu filho.

Além da ligação, conforme o tenente-coronel, Helen Christy usou o celular de Samira Martins para mandar áudios para ele, via WhatsApp.

Na mensagens pelo aplicativo, é possível verificar que, a princípio, o coronel negou que os celulares estivessem com ele. Porém, Samira avisou que Helen tinha certeza que os aparelhos estavam com o coronel.

Minutos depois, o coronel recebeu áudios do celular de Samira. Segundo ele, quem falava nos áudios era Helen, ocasião em que dizia que iria até a casa dele, de carona com Samira, pois tinha certeza de que os celulares estavam no carro do mesmo.

José Soares então passou a localização de sua casa e foi orientado a “ficar na porta”, esperando.

As imagens das câmeras mostraram que Helen desceu do carro conduzido por Samira às 18h45 e, em seguida, foi com o coronel até o veículo dele para pegar os celulares, em registro feito às 18h48.

Já a advogada ficou aguardando a amiga em seu carro. Nas investigações, consta que Helen e Samira tinham “estreitíssima ligação”.

Samira chegou a receber pedido de condução coercitiva, mas a solicitação foi negada pelo desembargador Orlando Perri.

Fonte: MidiaNews

FACEBOOK