Paranatinga, 26 de Março de 2019

Polícia

Cabeça Branca

Fazendas de Cabeça Branca em MT eram usadas como ‘aeroportos do tráfico

Publicado 24/11/2018 13:10:01


As fazendas do megatraficante internacional, Luiz Carlos da Rocha, conhecido como “Cabeça Branca”, eram o grande forte da organização criminosa comandada por ele. As propriedades rurais eram utilizadas como uma espécie de ‘aeroporto do tráfico’ e eram a porta de entrada dos entorpecentes no país. Dentre os bens sequestrados na ‘Operação Sem Saída’, deflagrada nesta quinta-feira (22), estão 16 fazendas que somadas representam uma área de aproximadamente 40 mil hectares no Estado.
 
O delegado Elvis Secco, da Polícia Federal do Paraná, explicou – durante entrevista coletiva - que “as fazendas em Mato Grosso eram utilizadas para pousos e decolagens de aeronaves carregadas com cocaína. Estas propriedades eram o grande forte da organização”. Vale lembrar que a organização tem ‘braços’ no exterior: “No Paraguai, foram 31 imóveis sequestrados”.
 
O delegado responsável pelo caso, Roberto Biasoli, também revelou que algumas destas fazendas estavam arrendadas: “Em outras, existiam laranjas. Mas algumas estavam arrendadas, tinham pessoas trabalhando, que – pelo menos por enquanto – não tem ligação alguma com a organização”.
 
A denominada Operação Spectrum está em sua 4ª fase ostensiva, tendo até o momento arrecadado aproximadamente 500 milhões de reais em patrimônio da organização criminosa comandada por Luiz Carlos da Rocha, o “Cabeça Branca”, somente em solo brasileiro. Dentre os bens sequestrados estão 16 fazendas que somadas representam uma área de aproximadamente 40 mil hectares no Estado do Mato Grosso.
 
Aproximadamente 100 policiais federais cumprem 18 ordens judiciais em Curitiba no Paraná e em Brasnorte, Tapurah, Juara, Nova Maringá e Cuiabá no Mato Grosso, dos quais 2 mandados de prisão preventiva, 2 mandados de prisão temporária e 14 mandados de busca e apreensão, cujo objetivo é reunir elementos probatórios da prática dos crimes de Lavagem de Dinheiro, contra o Sistema Financeiro Nacional, Organização Criminosa, Associação para o tráfico internacional de drogas, dentre outros delitos.
 
Somente nesta 'Operação Sem Saída' o patrimônio arrecadado será de mais de 100 milhões de reais, considerando que somente em fazenda são mais de 11 mil hectares.
 
Esta é a maior operação da história da Polícia Federal na desarticulação patrimonial de organização criminosa com atuação no tráfico internacional de drogas e lavagem de dinheiro. 

 

 

Fonte: olhardireto

Publicidade Áudio

Enquete

Até o momento qual a sua avaliação sobre a gestão de Mauro Mendes?

ÓTIMA

BOA

RUIM

PÉSSIMA

Anuncios

CURTA NOSSA FAN PAGE