Paranatinga, 16 de Dezembro de 2018

Polícia

facção criminosa

“A resposta penal será dada”, afirma secretário sobre vídeos de facção criminosa

Publicado 12/03/2018 18:17:00


O secretário de Estado de Segurança Pública de Mato Grosso, Gustavo Garcia, se manifestou sobre os recentes vídeos de “tribunais” do crime de uma facção criminosa em Cuiabá espalhados nas redes sociais. Ele afirma que a Polícia de Mato Grosso tem combatido o crime organizado e que a resposta penal será dada.
 
No comando da Secretaria de Estado de Segurança Pública de Mato Grosso (Sesp-MT) desde setembro de 2017, Gustavo Garcia afirma que o Governo tem dado resposta às facções criminosas no Estado.

“Nós somos um dos poucos Estados da Federação que têm um plano de trabalho em relação ao Comando Vermelho, que resultou em diversas ações de 2015 para cá. Todos os anos nós fazemos uma série de operações contra o crime organizado e nós vamos continuar especializando, dando a resposta, inclusive em uma operação recente, solicitamos vagas em presídios federais para membros de facções criminosas. Então vamos continuar, existe uma grande parceria com a Sejudh, com troca de informações, e nossas respostas são sempre firmes, com as operações acontecendo constantemente".

Uma facção criminosa havia espalhado, há algumas semanas, vídeos nas redes sociais onde supostamente teriam identificado e matado o mandante do assassinato da grávida Viviane da Silva ngelo, morta no dia 18 de fevereiro em Cuiabá. No entanto, recentemente a Polícia Civil prendeu Mateus Rodrigues Pinto, conhecido como ‘Batata’, acusado de ser o real mandante do assassinato da jovem.  

Gustavo, que já atuou como escrivão da Polícia Federal, investigador de polícia no Rio de Janeiro e delegado de polícia em Mato Grosso, afirmou que a inteligência da polícia sempre toma o cuidado de apurar este tipo de informação, que muitas vezes é falsa.

“Me preocupa muito também a forma como são difundidas estas imagens, muitas das vezes não são verídicas. Por isso quem atua na atividade de inteligência não pode ter uma conclusão com base no que passam em redes sociais, sem a gente fazer um devido tratamento, uma análise do que está sendo repassado. Todas as informações recebidas por nós são repassadas ao setor de inteligência que faz a análise devida e daí subsidiam algumas investigações”.

O secretário afirma que a polícia nunca para de investigar, mesmo que as informações não cheguem a ser divulgadas.

“Agora, nós não alimentamos facções criminosas com informações, nós procuramos falar o mínimo possível, mas agir o máximo. Nós damos respostas operacionais e respostas de inteligência”.

Com relação aos vídeos divulgados pela facção, de verdadeiros “tribunais do crime” em bairros de Cuiabá, o secretário afirma que a polícia está mobilizada e que a ação não será ignorada.

“A resposta penal será dada, tudo no seu devido tempo. Nós colocamos todo o nosso aparato policial, nós temos uma Gerência de Combate ao Crime Organizado, que tem policiais extremamente capacitados, para dar a resposta necessária a qualquer um que atue contra o Estado Democrático de Direito, então não será diferente. A medidas duras precisam ser realizadas e serão dadas como de costume, como foram feitas nos anos atrás”, afirmou.

 

Fonte: OLHAR DIRETO

Publicidade Áudio

Anuncios

CURTA NOSSA FAN PAGE