Paranatinga, 12 de Julho de 2020

Mato Grosso

SODOMA

Quinta fase da Sodoma apura propina de R$7 mi; Faiad é preso e Lúdio Cabral conduzido

Publicado 14/02/2017 12:37:39


Foi deflagrada na manhã desta terça-feira, 14 de fevereiro, a 5ª fase da Operação Sodoma, que investiga fraudes à licitação, desvio de dinheiro público e pagamento de propinas realizados pelos representantes da empresa Marmeleiro Auto Posto LTDA e Saga Comércio Serviço Tecnológico e Informática  LTDA, em benefício da organização criminosa comandada pelo ex-governador, Silval da Cunha Barbosa. Entre os mandados de prisão cumpridos estão o contra Francisco Anis Faiad. Os presos e conduzidos estão sendo levados para a Defaz. São investigadas propinas no valor de R$ 7 milhões. 

A 5ª fase da Operação Sodoma foi deflagrada pela Polícia Judiciária de Mato Grosso na manhã desta terça-feira. A investigação é conduzida pela Delegacia Especializada de Crimes Fazendários e Contra a Administração Pública.

Segundo informações da Polícia Judiciária Civil, cinco mandados de prisão preventiva, nove de condução coercitiva e nove de busca e apreensão domiciliar, nos estados de Mato Grosso, Santa Catariana e Distrito Federal estão sendo cumpridos.

Entre os mandados de prisão cumpridos estão contra os investigados Valdisio Juliano Viriato, o ex-secretário adjunto de transportes; Francisco Anis Faiad, advogado; Silval da Cunha Barbosa, ex-governador do Estado; Sílvio Cesar Corrêa Araújo, ex-chefe de gabinete de Silval e José Jesus Nunes Cordeiro, Coronel da Polícia Militar. Estes últimos três já figuram como réus em ações penais derivadas das quatro fases anteriores da Sodoma.

Já as conduções coercitivas para interrogatórios estão Wilson Luiz Soares, Mario Balbino Lemes Junior, Rafael Yamada Torres, Marcel Souza de Cursi. 

Ainda de acordo com a Polícia Judiciária Civil, os suspeitos são investigados contra os crimes de de fraudes à licitação, corrupção, peculato e organização criminosa em contratos celebrados entre as empresas Marmeleiro Auto Posto LTDA e Saga Comércio Serviço Tecnológico e Informática  LTDA, nos anos de 2011 a 2014, com o Governo do Estado de Mato Grosso.

Segundo a Polícia Judiciária Civil, as empresas foram utilizadas para desvio de recursos públicos, bem como recebimento de vantagens indevidas usando as antigas Secretaria de Administração (Sad) e a Secretaria de Transporte e Pavimentação Urbana  (Septu). Juntas as duas empresas receberam cerca de R$ 300 milhões entre 2011 e 2014 do Governo do Estado em licitações fraudadas. As investigações revelam ainda que com o dinheiro desviado foram efetuados pagamento de propinas em benefício da organização criminosa no valor estimado em mais de R$ 7 milhões.

Atualizada às 11h49 - O ex-governador Silval Barbosa não está sendo ouvido na Defaz. Ele prestará depoimento em audiência de custódia, no fórum da capital. Isso atende a uma resolução do CNJ. O depoimento será hoje a tarde, mas ainda não se sabe o horário. Aqui estão sendo ouvidos apenas os que se submeteram à condução coercitiva.

Atualizada 10h23 - A OAB-MT emitiu nota nesta manhã sobre a detenção do ex-presidente da entidade: "Em relação aos fatos noticiados sobre a prisão preventiva do ex-presidente da Ordem dos Advogados do Brasil - Seccional Mato Grosso (OAB-MT), a entidade informa que está acompanhando o caso a fim de garantir as prerrogativas do advogado.  O presidente da OAB-MT, Leonardo Campos, e o presidente do Tribunal de Defesa das Prerrogativas (TDP), André Stumpf, acompanham os depoimentos na Delegacia Fazendária de Cuiabá.
Neste momento, o objetivo é assegurar que todas as prerrogativas previstas na Lei 8.906/94 sejam observadas".


Atualizada 09h27 - Ao chegar na delegacia, Francisco Faiad declarou que iria tomar conhecimento das acusações para depois se manifestar.



Atualizada às 9h13 - Alvo também da Defaz em investigações por esquema de corrupção, o ex-procurador Franscisco Lima (O Chico Lima) encontra-se na unidade policial. A informação foi confirmada pelo advogado Otávio Gargaglione.

Atualizada às 09h10 - O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, Leonardo Campos, encontra-se na unidade policial. Ao Olhar Direto ele disse que está acompanhando as prerrogativas do advogado.

Atualizada às 8h34 - O ex-candidato a governador de Mato Grosso, Lúdio Cabral (PT) foi conduzido pelos policiais para a sede da Defaz.

 

Fonte: Olhar Direto

Publicidade Áudio

Enquete

Na sua opinião qual investimento é mais urgente para Paranatinga

CONCLUIR HOSPITAL MUNICIPAL

ASFALTAR BAIRROS

MELHORAR ILUMINAÇÃO

SINALIZAÇÃO DE TRANSITO E RUAS

Anuncios

CURTA NOSSA FAN PAGE