Paranatinga, 21 de Setembro de 2019

Mato Grosso

Prefeitura encontra mais de 2 toneladas de remédios vencidos

Publicado 25/07/2015


Mais de duas toneladas de medicamentos vencidos e equipamentos hospitalares sucateados foram encontrados em salas do Centro de Controle de Zoonoses e em unidades de Saúde, em Várzea Grande. 

A descoberta foi divulgada pela Secretaria de Saúde do Município. Recentemente, 400 mil medicamentos vencidos foram achados pela pasta. 

A suspeita é que os medicamentos tenham sido comprados durante a gestão do prefeito cassado Walace Guimarães (PMDB).

Além dos medicamentos, foram encontrados, no depósito da Prefeitura, sete incubadoras, que deveriam ser utilizadas em UTIs neonatal, aparelhos de raio-X, camas hospitalares, aparelho de foco cirúrgico e armários.

A Secretaria de Saúde informou que vai investigar o caso. 

Os remédios foram encaminhados para um depósito da Prefeitura, onde será realizado armazenamento e catalogação dos itens. Conforme o Município, o relatório final das novas denúncias será encaminhado ao Ministério Público Estadual.

O secretário municipal de Saúde, Cassius Clay de Azevedo, disse que os medicamentos vencidos deveriam ser utilizados para tratamento de várias doenças, como epilepsia, convulsão, gastrite, úlcera, infecção urinária, parasitose intestinal, dor e febre.

“Estamos deparando com uma situação fruto de má gestão do dinheiro público. O nosso papel é o de detectar e denunciar. O processo de catalogação é um pouco demorado, devido ao montante de medicamentos que passa pela verificação de prazos de validade, lotes, empresas e tipos”, disse.

“Após a conclusão desse levantamento, além de abrir Processo Administrativo Interno, estaremos encaminhando para as autoridades competentes o relatório desses novos casos”, completou.

O secretário ainda informou que os equipamentos médicos hospitalares sucateados foram encontrados no depósito da Prefeitura, enquanto era realizado o transporte dos medicamentos do Centro de Zoonoses.

“Esses equipamentos deveriam ter sido, no mínimo, reutilizados após conserto, mas o que virou foi sucata. Isso demonstra mais um descaso para com a população ,que necessita desses investimentos que foram feitos e não utilizados”, afirmou.

Cassius Clay classificou a situação como “crime social”, e disse que os equipamentos também serão investigados e passarão por triagem.

No último dia 16, foi protocolada, junto ao Ministério Público Estadual, a primeira denúncia sobre os 400 mil medicamentos vencidos, encontrados na Central de Abastecimento e Distribuição de Medicamentos (Cadim).

Medicamentos vencidos

O relatório realizado pela Secretaria de Saúde de Várzea Grande aponta que os medicamentos foram comprados em quantidade superior à necessidade.

O documento finalizado será encaminhado ao Ministério Público Estadual (MPE). O prejuízo pode ser superior a R$ 1 milhão.

Durante o levantamento dos medicamentos vencidos, também foram encontrados insumos hospitalares fora do prazo de validade.

A Prefeitura de Várzea Grande disse que está investigando o caso, por meio de processo administrativo interno.

O secretário municipal de Saúde, Cassius Clay de Azevedo, disse que poucos medicamentos analisados pelo levantamento estão em condições de serem utilizados. 

Ele classificou a situação como "descaso com o dinheiro público".

Mídia News

Publicidade Áudio

Enquete

Você é a favor ou contra privatização da MT 130 entre Primavera do Leste a Paranatinga

A FAVOR

CONTRA

INDEFINIDO

Anuncios

CURTA NOSSA FAN PAGE