Paranatinga, 18 de Novembro de 2018

Mato Grosso

Polícia faz operação contra grupo que aplicava golpes na internet

CARROS DE LUXO | 31/10/2018 11:59:27


A Polícia Civil deflagrou uma operação, na manhã desta quarta-feira (31), para prender integrantes de uma organização criminosa especializada na prática de crimes de estelionato pela internet.

 

Dos 10 mandados de prisão preventiva expedidos pela justiça, oito foram cumpridos e dois suspeitos estão foragidos.

  

Conforme a Polícia Civil, os acusados Franciele de Campos Silverio e Devail Rosa Maciel Santana não foram encontrados nas diligências.

 

A operação LOX ainda cumpriu 12 mandados de busca e apreensão em endereços de Cuiabá e Várzea Grande, Pontes e Lacerda e Alta Floresta.

 

A ação é resultado de um trabalho conjunto entre a Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO) e o Núcleo de Repressão às Organizações Criminosas e à Corrupção da Secretaria de Segurança Pública do Espírito Santos (NUROC-ES).

  

A investigação apurou que os suspeitos simulavam a comercialização de veículos de luxo e, mediante a utilização de comprovantes de depósitos falsificados, enganavam as vítimas, que acreditavam estar negociando veículos que na realidade não pertenciam aos suspeitos. Uma das vítimas realizou depósitos que somam R$ 185 mil, em contas bancárias indicadas pelos suspeitos.

 

Segundo o delegado titular da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), Diogo Santana Souza, o trabalho visa desestimular esse tipo de modalidade criminosa.

 

"A internet é campo fértil para o cometimento de crimes, visto que os suspeitos acreditam estar protegidos pelo anonimato. No entanto, é certo que a polícia dispõe de mecanismos para rastrear todas as operações realizadas no mundo virtual, sendo possível a identificação daqueles que insistem  em utilizar a internet para cometer crimes", disse.

 

Conforme o delegado Raphael Ramos Correa Luiz, titular do Núcleo de Repressão às Organizações Criminosas e à Corrupção, diversos casos similares têm ocorrido no Espírito Santo e no Brasil, de um modo geral.

 

"As vítimas invariavelmente são atraídas pelo preço, muito abaixo do mercado. Nossa orientação é no sentido de que os sites de compra e venda sejam utilizados apenas como instrumento de pesquisa e apresentação entre os interessados, mas que as negociações sejam sempre concretizadas pessoalmente e observando-se todas as cautelas possíveis",  ressalta.

 

Veja a lista dos presos:

 

Mayebeson Luiz da Silva

Leonardo Gonçalves Pinho

Gustavo Leite Santana

Jackson da Cunha Cambara

Richard Iuri da Conceição

Debora Maiza Moura de Jesus

Eryson Pablo Siqueira Cabral 

Vanderley Silva Almeida 

 

Nome da operação

 

A operação foi batizada de LOX, em referência a um anagrama construído com as letras do site de comércio virtual, utilizado pelos suspeitos para o cometimento dos golpes.

 

Fonte: midianews

Publicidade Áudio

Rádios

Anuncios

CURTA NOSSA FAN PAGE