Paranatinga, 11 de Dezembro de 2017

Mato Grosso

Orçamento de Cuiabá em 2018 será R$ 173 mi menor que em 2017

FINANÇAS | 26/11/2017 23:42:53


A Lei Orçamentária Anual (LOA) de Cuiabá para o próximo ano será inferior a 2017. O orçamento de 2018 prevê R$ 2,19 bilhões.

 

O valor representa R$ 173 milhões a menos do que o montante deste ano, orçado em R$ 2,36 bilhões.

 

A receita total líquida está estimada em R$ 2,191 bilhões, sendo R$ 1,1 bilhão destinados ao orçamento fiscal e R$ 1,035 bilhão à seguridade social. 

 

Esse valor é a soma das receitas correntes previstas em R$ 1,9 bilhão, receitas de capital previstas em R$ 145 milhões e receitas intraorçamentárias previstas em R$ 143 milhões.

 

Já as despesas – corrente, capital e intraorçamentária –  estão fixadas no mesmo valor.

 

Nesta semana, a equipe econômica da Prefeitura de Cuiabá apresentou na Câmara a LOA, que estima receitas e fixa as despesas para o próximo ano.

 

A audiência foi solicitada pelo vereador Marcelo Bussiki (PSB), presidente da Comissão de Fiscalização e Acompanhamento da Execução Orçamentária.

 

Em relação ao ano de 2017, a previsão de repasse à Saúde totalizou R$ 752 milhões, enquanto o da Educação foi de R$ 453 milhões.

 

Para 2018, está previsto o repasse de R$ 746 milhões à Saúde e R$ 413 milhões à Educação.

 

Os valores, contudo, estão dentro dos limites constitucionais estabelecidos pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). 

 

"Orçamento possível"

 

O secretário de Planejamento, Zito Adrien, informou que a LOA foi elaborada dentro de um “orçamento possível”, para “não criar expectativas nas próprias secretarias”.

 

“É preferível você tratar com pé no chão do que realmente superestimar. É um bom senso que tem que vir do Executivo”, disse.

 

O secretário destacou ainda que, apesar da arrecadação própria ter crescido na faixa de 6,14% a mais do previsto, ainda há dificuldades com relação ao repasse de recursos estaduais e da União.

 

“Tivemos esse grande problema. Estavam previstos para 2017 e não aconteceu. Se os recursos vierem no próximo ano, ótimo, temos como incorporar no orçamento como superávit.  Mas nós tratamos esse orçamento da maneira mais realista”, completou. 

 

 

Fonte:

FACEBOOK