Paranatinga, 21 de Setembro de 2019

Mato Grosso

RISCO CALCULADO

Delegado: MT deve sufocar facções e se preparar para represálias

Publicado 24/02/2019 23:22:27


Depois de um afastamento de dois anos, o delegado Flávio Stringueta está de volta à Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO) da Polícia Civil. 

 

Neste retorno, o delegado - que está na Polícia Civil desde 2001 - diz que as prioridades do setor para 2019 são o combate às facções criminosas, aos ataques a bancos e roubos de defensivos agrícolas.

 

Em relação ao combate às facções, Stringueta defende uma ação para isolar as facções dentro dos presídios, tirando delas o poder de comunicação com o lado de fora.

 

E o delegado acredita que vale a pena o Estado correr o risco de sofrer atentados como os que ocorreram recentemente no Ceará, quando facções ordenaram atos de violência em represália a um discurso de maior controle.

 

 

 

"É um risco calculado. Nós podemos saber hoje quais serão os ataques, quais serão as conseqüências que isso causará para a sociedade e os riscos que terão que ser suportados pelo Estado. Tudo isso é calculado", disse, em entrevista ao MidiaNews.

 

 

O que a gente vê hoje é que um criminoso, quando vai para dentro do presídio, a sociedade deveria esperar que ele pelo menos parasse de praticar crimes. E isso não vem acontecendo por conta dos aparelhos celulares lá dentro

"O que a gente vê hoje é que um criminoso, quando vai para dentro do presídio, a sociedade deveria esperar que ele pelo menos parasse de praticar crimes. E isso não vem acontecendo por conta dos aparelhos celulares lá dentro", afirmou o delegado.

 

Na entrevista, Sringueta ainda falou sobre a investigação do caso que se tornou conhecido no Estado como a "Grampolândia", em que centenas de pessoas tiveram seus telefones interceptados ilegalmente, bem como o escalonamento salarial e a estrutura da GCCO atualmente.

 

Confira os principais trechos da entrevista:

  

MidiaNews – O senhor está de volta à GCCO depois de dois anos. Como está a estrutura da gerência atualmente?

 

Flávio Stringueta – Durante esse período em que fiquei afastado, quem assumiu aqui foi o doutor Diogo Santana e ele já trabalhava comigo antes. Eu até dizia na época que ele tinha que se preparar para me substituir. E tenho convicção de que ele se preparou muito melhor do que eu esperava, desempenhou a função de forma que veio a melhorar a gerência, melhorar o Núcleo de Inteligência. Em janeiro eu recebi a GCCO, tenho certeza, melhor do que quando eu a deixei.

 

Fonte: Mídia News

Publicidade Áudio

Enquete

Você é a favor ou contra privatização da MT 130 entre Primavera do Leste a Paranatinga

A FAVOR

CONTRA

INDEFINIDO

Anuncios

CURTA NOSSA FAN PAGE