Paranatinga, 20 de Novembro de 2017

Geral

STF nega liberdade a advogado acusado de ser mandante em homicídio de empresário

LIBERDADE NEGADA | 20/10/2017 01:50:28


O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou seguimento ao Habeas Corpus impetrado em favor do advogado  José Leonardo Nunes da Costa, preso no Centro de Custódia da Capital, em Cuiabá, após denúncia por homicídio duplamente qualificado. A decisão é do dia 17 de outubro.

Ele é acusado de ser o mandante do assassinato de um empresário executado a tiros, cujo corpo foi encontrado no interior de seu automóvel incinerado, em Barra do Garças. O crime teria sido motivado em razão do não pagamento de uma dívida de R$ 200 mil.

Conforme os autos, a segregação cautelar foi decretada pelo Tribunal estadual, em razão da periculosidade do advogado, evidenciada pelo “modus operandi” supostamente empregado.
 
“O recorrente [José Leonardo Nunes da Costa], na companhia de outros dois agentes, ainda não identificados, em razão de suposta dívida da vítima com o réu e utilizando-se de recurso que dificultou a defesa da vítima, mediante uso de uma pistola e uma espingarda efetuou 6 tiros contra a vítima e, buscando dificultar a sua identificação, queimou o corpo juntamente com o carro”, salienta o processo.
 
Além disso, há notícias no processo de que a principal testemunha do caso teria mudado de cidade por temor ao recorrente.

Roberto Barroso negou seguimento ao recurso sob o argumento de manutenção da ordem processual.

Fonte: Olhar Direto

FACEBOOK