Paranatinga, 10 de Dezembro de 2019

Geral

atestados falsos

Ex-servidora é condenada por fingir gravidez e morte de gêmeos com atestados falsos em MT

Publicado 07/08/2019 19:15:36


Uma ex-servidora da Prefeitura de Sapezal, a 473 km de Cuiabá, foi condenada a ressarcir os cofres públicos depois de fingir uma gravidez e a morte de gêmeos com atestados falsos para se manter afastada da função.

A ex-servidora continuou recebendo os salários entre outubro de 2013 e abril de 2014, apresentando os atestados falsos.

Segundo o Ministério Público de Mato Grosso (MP-MT), a ex-servidora deverá devolver os valores recebidos indevidamente e pagar multa de duas vezes o valor do salário, o equivalente a R$ 60 mil.

De acordo com o órgão, a fraude foi descoberta pelo setor de Recursos Humanos da prefeitura.

Em um dos atestados, ao se referir à suposta causa da morte dos bebês durante o parto, o documento trouxe a palavra eclipse, quando o correto seria eclâmpsia.

O primeiro atestado foi entregue logo após a contratação da funcionária, feita por processo seletivo. O documento dizia que a paciente estava gestante e, por se tratar de gravidez de risco, deveria ser afastada das funções.

Depois de cinco meses, a prefeitura recebeu outro atestado. Dessa vez, o documento atestava a morte das duas crianças durante o parto.

Ao serem ouvidos, os médicos que supostamente assinaram os atestados alegaram que nunca emitiram os documentos.

 

Fonte: G1

Publicidade Áudio

Enquete

Oque você mais deseja para o ano de 2020?

ALEGRIA

PAZ

FELICIDADE

PROSPERIDADE

SAÚDE

HUMANIDADE

RESPEITO

AMOR

DIGNIDADE

COMPAIXÃO

Anuncios

CURTA NOSSA FAN PAGE